Ovo: receitas saudáveis para incluir esse item na sua dieta
9 de junho de 2017
Tendências para cabelo que vão reinar durante o inverno
9 de junho de 2017
Mostrar Todos

Será que os suplementos anti-idade realmente funcionam?

Muito tem se falado que o uso de nutricosméticos pode melhorar a saúde da pele, do cabelo, das unhas, além de otimizar o funcionamento celular. Mas até que ponto eles podem trazer benefícios para a saúde da pele e de todo o organismo?

 

Tomar suplementos anti-idade, desde que com orientação médica ou nutricional, contribui para a saúde total no nível celular, mantendo o seu metabolismo, hormônios e órgãos vitais em forma. Além disso, hoje muitas substâncias apresentam ação antioxidante e podem ajudar a reverter os sinais do tempo, bem como aumentar a capacidade de reparo das células. “É o médico que irá personalizar a fórmula de acordo com a necessidade do paciente e prescrever as que sejam biodisponíveis, ou seja, que sejam compatíveis e melhor assimiladas pelo organismo”, explica a dermatologista Thais Pepe (SP). Entre os mais indicados destaque para:

Arginina: conhecido por seus efeitos sobre a glândula pituitária, responsável pela liberação do hormônio do crescimento (GH), esse aminoácido aumenta a capacidade do corpo em queimar gordura enquanto aumenta a massa muscular magra. A arginina também melhora a circulação sanguínea e ajuda a fornecer energia mitocondrial, dando fôlego e força ao organismo como um todo, melhorando a troca de nutrientes. Uma das opções com esse ativo é o Bio-Arct, biomassa marinha do Mar Ártico rica em citrulil arginina, além de florosideos e taurina. A cápsula está disponível em farmácias de manipulação.

Astrágalo: estudos recentes demonstraram que essa planta nativa da Ásia pode alongar os telômeros, que são as frágeis extremidades do DNA que encurtam a medida que envelhecemos. E, quanto mais longo eles forem maior a longevidade, a saúde cardiovascular, a cognição e o funcionamento imune. A dosagem indicada, segundo a dermatologista é de 25 a 50 miligramas por dia e, uma dica é procurar astragalosides, compostos extraídos da erva astrágalo.

Silício: importante elemento para reestruturação da derme, o silício orgânico também aumenta a produção de colágeno, conferindo mais firmeza e ativando a pele metabolicamente para as reações enzimáticas. “A reposição do silício se faz importante a partir dos 30 anos quando a absorção dele diminui pelo trato gastrointestinal”, explica a médica. Para reposição de silício no corpo, fórmulas com Exsynutriment, um silício biodisponível, ainda colabora com ossos e articulações, além de conferir maior flexibilidade dos vasos, melhorando o fluxo sanguíneo.

Flavonóides do Cacau: o poder antioxidante natural do chocolate (amargo) pode ser um aliado poderoso para seu cérebro e coração. Segundo Dra. Thais, um estudo da Nature Neuroscience mostrou que os flavonoides do cacau agem diretamente no cérebro para reduzir o declínio cognitivo relacionado à idade. O consumo regular dessa substância também tem efeitos positivos sobre as rugas faciais e elasticidade, de acordo com um estudo do Journal of Nutrition. Mas, infelizmente, você precisa de mais do que uma barra de chocolate escuro, a suplementação necessária é de em 1.000 miligramas diariamente.

Coenzima Q10: potente antioxidante que ajuda as mitocôndrias a permanecerem carregadas, dando-lhe energia e abastecendo suas funções diárias. A substância também auxilia na reparação de telômeros e ajuda seu coração – que é carregado com mitocôndria – a funcionar em níveis ótimos. Também há benefícios para a pele, com melhora das rugas e firmeza.

Açafrão: a curcumina, ingrediente ativo da cúrcuma (açafrão), é um dos mais poderosos antioxidantes e anti-inflamatórios é eficaz no apoio à longevidade saudável, protegendo o cérebro. Na pele, há estudos que mostram melhora da saúde celular, principalmente com relação a patologias como acne e psoríase e, um grama por dia pode ser suficiente.