Verão do Bisturi
10 de janeiro de 2013
Alimentos superpoderosos!
10 de janeiro de 2013
Mostrar Todos

Visual Gelatina? Tô, fora!

Ter o corpo durinho sem precisar se preocupar se ele está com aquele visual “treme-treme”, típico da gelatina, é o sonho de 10 entre 10 mulheres. A boa notícia é que dá para deixar o seu corpinho assim com a ajuda da estética. Confira quais são as melhores armas para afastar a flacidez da sua vida

Por Malu Bonetto

Esta terrível falta de tonicidade que insiste em permanecer no nosso corpo é consequência de fatores genéticos, ambientais e de maus hábitos, como a falta de exercícios físicos. “A flacidez é um processo natural do organismo humano, aparece com o passar do tempo que, é diferente para cada pessoa. Mas alguns fatores aceleram este processo como ganho ou perda rápidos de peso, exposição excessiva ao sol, alimentação e ingestão líquidos inadequados, tabagismo, privação de sono, entre outros”, explica a fisioterapeuta dermatofuncional Marcela Rodrigues (ES).

Agora, existe um ponto sobre a fl acidez que é certeiro: ela atinge mais as mulheres do que os homens. Isso porque os hormônios femininos favorecem os depósitos de gordura que são responsáveis pelas formas arredondadas do corpo. Se a flacidez for somente da pele é possível tratá-la ou amenizá-la, dependendo do grau que se encontra, com cremes, e alguns tratamentos estéticos que estimulem a produção de colágeno. “A pele geralmente está sobreposta ao músculo e acompanha a tonicidade dele. Portanto, se o músculo está flácido, a pele também parece flácida, porém se a pele está flácida e o músculo tonificado, então a aparência não é tão evidente. A pele tem um tecido e o músculo é outro. O músculo espessa ou ‘cresce’ conforme os exercícios, já a pele não”, complementa Marcela Rodrigues. Para acabar com o fantasma da mulher-gelatina, selecionamos algumas técnicas bem bacanas para exterminar a flacidez que pode ser do músculo ou da pele.

Flacidez Muscular

Esse é o resultado de uma vida sedentária. ela é a mais fácil de ser tratada já há “apenas” há a diminuição do tamanho dos músculos, responsável pelo visual frouxo. a musculatura solicitada, mesmo em repouso, recebe do sistema nervoso central um sinal para permanecer em semicontração, o que deixa a aparência muscular mais firme. ou seja, o que dá tônus muscular é a solicitação das fibras musculares.

Stimulus-R

Como é: fabricado pela HTM Eletrônica (SP), este aparelho une Corrente Russa, Corrente Heteródina e FES para tratamento da fl acidez muscular. Quando o paciente é sedentário, é importante iniciar o tratamento com a FES, realizando em média três sessões com essa corrente, pois ela gera potentes contrações em músculos sedentários e fracos, preparando as fibras musculares para o fortalecimento posterior com a Corrente Russa. Depois, segue o tratamento propriamente dito com a aplicação da Corrente Russa de duas a três vezes por semana, que promove contração muscular intensa e trabalha o músculo como um todo. Nesse período associa-se o exercício ativo com a eletroestimulação para maximizar os resultados. Conseguido o resultado desejado de tonificação, hipertrofia e fortalecimento muscular, inicia-se a fase de manutenção, onde a Corrente Russa pode ser substituída pela Corrente Heteródina, que realiza fortalecimento da musculatura profunda mantendo os efeitos do tratamento por eletroestimulação de maneira mais confortável. “As correntes acima citadas agem diretamente nas fibras musculares estimulando-as 40% mais do que um exercício comum, promovendo potentes contrações, com resultados rápidos e efetivos no tratamento da flacidez muscular”, explica a fisioterapeuta dermatofuncional Aline Caniçais Stringhetta (SP).

Número de sessões: são indicadas de dez a quinze sessões com intervalo de dois dias, quando o mesmo grupo muscular estiver sendo estimulado.

Resultado: a partir da terceira sessão já é possível notar enrijecimento muscular, redução do cansaço pós atividades, aumento da força muscular e tonificação.

Preço: R$ 80, em média, cada sessão.

Lipo Carbox

Como é: depois de colocar as finas agulhas no local que será tratado, as conectamos a uma cânula acoplada a um aparelho ligado em um cilindro de gás de dióxido carbono. “Conforme este gás vai entrando lentamente na gordura, a pessoa sente um leve desconforto e sensação de inflar, distendendo as células de gordura, aumentando a produção de células de colágeno e a circulação local”, explica a fisioterapeuta dermatofuncional Marcela Rodrigues (ES).

Número de sessões: são indicadas de duas a três sessões por semana, com intervalo de um dia entre elas.

Resultado: a partir da quarta sessão nota-se a pele mais firme.

Preço: de R$ 80 a R$ 150, cada sessão.

Infrared

Como é: a sessão se inicia com a aplicação de um agente lipolítico no corpo, em seguida são realizadas manobras de massagem para auxiliar a penetração do creme redutor. “Posteriormente o corpo é envolvido pela manta térmica (emissor de calor) e, através da emissão de calor por radiação infravermelho, há a formação de novo colágeno, diminuindo o tecido adiposo, melhorando a flacidez e textura da pele”, diz Marcela Rodrigues. Este tratamento provoca o gasto calórico através do calor mesmo porque quando estamos em contato com uma temperatura maior que a temperatura corporal, nosso organismo tem que trabalhar muito além do normal para manter o equilíbrio térmico, e é exatamente isso que irá eliminar a gordura e reduzir medidas.

Número de sessões: dez sessões, sendo uma por semana.

Resultado: já na segunda sessão nota-se a melhora da tez.

Preço: R$ 130, em média, cada sessão.

Firmeza Pura!

Com a ajuda desses cremes corporais, é possível amenizar e prevenir a flacidez cutânea. Escolha o seu!

FLACIDEZ TECIDUAL

Ela ataca a camada subcutânea da derme e é caracterizada pela perda das fibras de sustentação, conhecidas como colágeno e elastina

New Shape

Como é: equipamento, distribuído pela Top Laser (SP), que, através da radiofrequência emite ondas eletromagnéticas que aquecem a superfície da pele e consequentemente promove a regeneração do colágeno, melhorando flacidez de pele, rugas e linhas de expressão principalmente no rosto e pescoço. “Aumenta o metabolismo, contrai o colágeno além de promover redução das células adiposas simultaneamente à contração do colágeno em todas as camadas”, explica o dermatologista Jauru de Freitas (RJ).

Número de sessões: são indicadas de quatro a seis sessões, que devem ser feitas semanalmente ou quinzenalmente.

Resultado: já na primeira sessão já nota-se a contração da pele.

Preço: R$ 300, em média, cada sessão.

Radiofrequência Hooke

Como é: fabricado pela Ibramed e distribuído também pela Futura Saúde, o aparelho emite uma radiofrequencia que promove aquecimento na região aplicada. “Este aumento de temperatura desencadeia uma contração do colágeno imediata, oxigenando e hidratando a pele”, diz a fisioterapeuta dermatofuncional Mayne Chiaparro, da Clínica Pro Corpo Estética (SP). “Esse dano térmico causa uma reação inflamatória que estimula a produção de colágeno e elastina, promove a quebra de gordura e oferece maior firmeza à pele, resultando na melhora do contorno corporal”, diz a fisioterapeuta Livia Martins, responsável técnica da Futura Saúde (SP).

Número de sessões: no mínimo seis sessões, que devem ser realizadas a cada quinze dias.

Resultado: após a terceira sessão nota-se a pele mais firme.

Preço: R$ 100 a R$ 200, cada sessão.

Aposte na musculação!

 

Em casa mesmo é possível tornear a musculatura com a ajuda de alguns exercícios localizados

1. Flexão de braços com apoio dos pés em um banquinho: fique em posição de flexão, com a ponta dos pés apoiadas sobre o banquinho e as mãos no solo, afastadas na largura dos ombros. “Flexione os cotovelos e desça o peito em direção ao solo até que os braços fiquem paralelos ao solo. Depois volta a posição inicial. Faça três séries de 12 repetições com intervalo de 40 a 60 segundos de descanso”, explica a personal trainer Carina Rosin, idealizadora do Programa Noiva em Forma (SP).

2. Flexão de tríceps na cadeira: sente-se na cadeira, coloque as duas mãos apoiadas ao lado do quadril, afaste o tronco e o bumbum até ficar apoiada somente nos braços, as pernas ficam flexionadas a frente do corpo. Flexione o cotovelo até o braço formar um ângulo de 90° e volte estendendo os braços. Faça três séries de 10 a 12 repetições com intervalo de 40 a 60 segundos de descanso.

3. Agachamento com salto: em pé, pernas afastadas na linha dos ombros e braços soltos na lateral do corpo, agache até os joelhos formarem um angulo de 90°. Imediatamente, levante os braços acima da cabeça e salte. Aterrise flexionando os joelhos para reduzir o impacto. Faça três séries de 10 repetições com intervalo de 40 segundos

3. Quatro apoios com elevação unilateral: fique na posição de quatro apoios com os cotovelos apoiados no chão. Estenda uma das pernas para trás na diagonal e volte flexionando os joelhos. Repita com a outra perna. Faça três séries de 20 repetições com intervalo de 30 segundos.

4. Prancha: de bruços, antebraços apoiados no chão, pernas estendidas e ponta dos pés apoiadas. Suba o corpo formando uma linha reta da cabeça até os tornozelos, mantendo o abdômen contraído e segure por 30 segundos. Faça isso três vezes.

5. Abdominal na bola: deitada de costas na bola, com os pés apoiados no chão e as mãos na nuca, flexione o tronco o máximo que conseguir sem tirar a lombar da bola. Faça três séries de 20 repetições com 30 segundos de intervalo.