Hidratação máxima
22 de setembro de 2010
Seios turbinados (sem silicone e cicatriz!)
22 de setembro de 2010
Mostrar Todos

Xô, pneuzinhos!

Logo mais o inverno se despede dando início à temporada de calor. Aí, os modelitos mais ousados, que deixam o abdômen em evidência, saem do armário e ganham espaço nas produções. Para não fazer feio e nem ter que encarar um figurino cheio de restrições, é preciso estar com tudo em cima. E com os aliados certos, acredite: você alcança uma barriga zerada em pouco tempo. Conheça as melhores opções entre cirurgias e tratamentos estéticos e comece já a sua transformação!

Por Patrícia Affonso

Uma das perguntas que mais enlouquecem a mulherada: por que aquelas gordurinhas extras teimam em se concentrar logo ali, na região da barriga, onde escapam pela blusa e marcam o vestido, compromentendo o look?. Afinal, seria tão melhor contar com esse volume em locais como bumbum e coxas, que pedem um pouco mais de recheio, não é mesmo?
O pior é que, muitas vezes, mesmo as mais regradas, que cuidam da alimentação e praticam exercícios físicos, não se veem livres da tão indesejada pochete. Se esse é o seu caso, saiba que o problema pode ter outras origens. “A hereditariedade é um fator que deve ser considerado, pois pode favorecer o acúmulo de gordura na região abdominal. Outras causas possíveis são as oscilações hormonais, além da má postura e do uso de roupas que apertam a região abaixo da barriga e fazem as células adiposas se projetarem para frente e para os lados”, explica a dermatologista Fabiana Pietro (SP), professora da Sociedade Brasileira de Medicina Estética.
O primeiro passo, então, é prestar atenção no seu dia a dia e tentar identificar quais desses vilões estão sabotando a sua silhueta. Se houver suspeita de disfunções fisiológicas, agende uma consulta com um médico e nutricionista. Por meio de exames clínicos e avaliações, eles poderão analisar as particularidades do seu organismo, equilibrá-lo até mesmo recomendar medidas para acelerar seu metabolismo, facilitando a queima de gordura. Tem mania de andar ou sentar curvada? Aposte nos exercícios de alongamento e musculação que mobilizem a região da coluna. Eles ajudam a adotar uma postura mais retinha e evitam boa parte do acúmulo de gordura localizada no abdômen, especialmente logo abaixo do umbigo, uma das queixas mais comuns. Ah, e não se esqueça de dar aquela geral no seu guarda-roupa e doar as peças que apertam demais. Além de prejudicarem o contorno corporal, elas prejudicam a circulação e podem agravar a celulite.
Feito tudo isso é hora de recorrer àquela ajudinha extra, capaz de adiantar e potencializar os resultados. A escolha fica por sua conta: bisturi, laser, radiofrequência, cavitação… Saiba mais sobre essas técnicas e comece agora mesmo a sonhar (e conquistar!) com uma barriguinha zero!

Lipoaspiração
O que é: essa cirurgia tem como objetivo a retirada de parte do reservatório de gordura excedente no organismo.
Como funciona: depois da aplicação de anestesia local ou peridural, são feitas pequenas incisões pelas quais o médico insere uma cânula acoplada a um aspirador. Com movimentos de vai-e-vem as células adiposas são descoladas e posteriormente, são removidas por meio de sucção.
Vantagem: as cicatrizes são mínimas e, com a retirada dagordura, é possível redesenhar o contorno corporal.
Desvantagem: não resolve a flacidez da pele. “Outro fator negativo é o pós-operatório, que exige repouso, é um pouco dolorido e pode acarretar algumas manchas arroxeadas que permanecerão na pele por até três semanas”, esclarece o cirurgião plástico Fabrício Ribeiro, da Clínica Perfetta (SP).
Restrições: antes de se submeter ao procedimento, são pedidos exames clínicos para garantir que a saúde do paciente está em boas condições, sem qualquer disfunção que impeça a cirurgia ou cause complicações. “Vale ressaltar que essa não é uma técnica indicada para o tratamento da obesidade” diz.

Slimlipo
O que é: tratamento a laser que conta com dois comprimentos de onda: um para derreter as células de gordura e outro para estimular a produção de colágeno e elastina.
Como funciona: após ter sido aplicada anestesia local associada a sedação, são feitas pequenas incisões por onde o médico introduzirá uma haste de fi bra óptica semifl exível, de aproximadamente 1 mm. “Os raios de laser são liberados através de uma cânula projetada para uma dispersão uniforme e efi ciente de energia e que alcance precisamente os tecidos gordurosos e dérmicos”, conta o cirurgião plástico Fabrício Ribeiro.
Número de sessões: na maioria dos casos, uma sessão é suficiente, já que é possível destruir boa parte da gordura.
Vantagem: “as cicatrizes são menores do que as de uma cirurgia. Além disso, o laser ajuda a deixar sua pele lisinha e firme”, garante o Dr. Fabrício Ribeiro.
Desvantagem: a recuperação leva de 5 a 7 dias e o fato de utilizar um aparelho importado deixa o tratamento mais caro.
Restrições: pacientes com qualquer grau de obesidade.

Ultra Cavity
O que é: aparelho que utiliza a tecnologia de ultrassom cavitacional no combate à gordura e na remodelagem corporal.
Como funciona: a pele da região que será tratada recebe, antes de tudo, um gel à base de água – esse produto ajuda a melhorar a penetração das ondas sonoras e facilita os movimentos do aparelho. A seguir, o cabeçote é colocado sobre a área, onde o especialista inicia manobras circulares rápidas. As vibrações emitidas penetram até os reservatórios de gordura e provocam microfuros nos adipócitos, reduzindo-as significativamente. Os excessos não destruídos pelo aparelho são eliminados pelas fezes e urina. “Além de reduzir a concentração de gordura, o tratamento dificulta um novo acúmulo local da aplicação. Por isso, o efeito costuma ser mais duradouro”, explica a dermatologista Fabiana Pietro.
Número de sessões: em média, são necessárias quatro sessões com duração de 45 minutos cada uma delas. O ideal é submeter-se ao procedimento uma vez por semana.
Vantagem: o procedimento é indolor, livre de qualqur tipo de efeitos colaterais e a redução de medidas pode ser observada logo após a primeira aplicação do tratamento.
Desvantagem: não tem bons resultados para as pessoas que também precisam tratar fl acidez. “Nesse caso, é melhor associar com outras técnicas”, diz a especialista em dermatologia.
Restrições: seu uso fica vetado às mulheres grávidas.

Dermadeep
O que é: método de radiofrequência que aumenta o metabolismo da gordura e ataca a fl acidez cutânea.
Como funciona: aplica-se um óleo mineral sobre ao abdômen da paciente e posiciona o cabeçote do Dermadeep sobre sua pele. Então, são feitos movimentos lineares no sentido em que deseja-se que a pele se retraia. “As ondas de rádio contraem e aquecem as estruturas internas da derme, estimulando a lipólise e a produção de colágeno”, diz a Dra. Fabiana. A temperatura é mantida por cerca de 10 minutos em cada pedacinho do local tratado.
Número de sessões: aproximadamente oito sessões com duração de 40 minutos cada uma delas. Recomenda-se o intervalo de 15 dias entre cada aplicação.
Vantagem: seu aquecimento é monitorado e não causa desconforto à paciente. “Outro ponto positivo é que ele reduz a gordura e dá firmeza a pele, ao mesmo tempo”, destaca a dermatologista Dra. Fabiana Pietro. Desvantagem: são necessárias pelo menos 6 aplicações para se observar um resultado importante. Isso pode desanimar as mulheres mais ansiosas, que buscam resultados rápidos.
Restrições: as gestantes não podem se submeter ao tratamento, assim como as que estão em fase de amamentação.

Massagem: uma aliada e tanto
Celebridades como Ísis Valverde, sheron Menezes e Jaqueline Khury já confessaram recorrer à técnica para garantir suas curvas incríveis. “as manobras estimulam o sistema linfático e facilitam a eliminação de toxinas e líquidos que deixam o organismo pesado. Quando feita com movimentos vigorosos, ajudam também a redesenhar as curvas e facilitam a penetração de ativos presentes em cremes, que aceleram a queima de gordura e deixam a pele mais firme”, garante a cosmetóloga e massoterapeuta lucienne de souza, responsável pela marca spa da pele (sp). É claro que sozinha, a massagem não dá resultados. É preciso manter uma refeição balanceada e praticar exercícios regularmente, para que o número de calorias consumido durante o dia não exceda o que você gasta, se transformando em reservas de gordura. Mas, se você já anda na linha e precisa mesmo é de uma força para se livrar daquela gordurinha localizada persistente, o investimento vale à pena. “Mais do que o benefício estético, ela relaxa e ajuda a restaurar as energias. existem muitas variedades disponíveis, das mais brandas, como a bambuterapia, às mais vigorosas como a massagem redutora”, diz a especialista. com certeza alguma delas trará o auxílio que você precisa.

Intradermoterapipia
O que é: trata-se da administração de substâncias “queimadoras” de gordura por meio de injeções na pele.
Como funciona: com base no quadro da paciente, a especialista seleciona até seis componentes para compor a injeção de enzimas. Dentre os princípios ativos mais utilizados para derreter a gordura, estão a cafeína, centelha asiática, ioimbina e lipossoma de girassol. Mas existem inúmeros outros.
Número de sessões: para bons resultados feche pacotes que contemplem à partir de seis aplicações, com intervalos de quatro a sete dias entre cada uma delas.
Vantagem: o médico pode montar um composto polivalente, ou seja, que tenha mais de uma função. Por exemplo, ele pode injetar um mix que ataque as reservas de gordura, acelere o metabolismo, iniba parte da fome e melhore a firmeza da pele. E tudo isso, em uma vez só!
Desvantagem: as picadinhas com agulha, que são mínimas, podem deixar algumas marcas. “Mas o aspecto da pele volta ao normal em uma semana”, garante a Dra. Fabiana Pietro.
Restrições: o primeiro cuidado necessário antes de começar o tratamento é avaliar a aceitação do organismo da paciente às substâncias utilizadas. Não é indicado para pessoas com distúrbios na tireoide e problemas de coagulação.

Ultrashape
O que é: o equipamento utiliza a tecnologia do ultrassom para romper as células de gordura e facilitar sua eliminação pelo organismo através do suor e da urina.
Como funciona: para facilitar as manobras com o cabeçote do aparelho, a pele da região é preparada com um gel mineral. Então, o especialista inicia a aplicação, com uma série de movimentos em vai-e-vem, bem suaves e lentos. “O grande diferencial desse aparelho é a emissão de um feixe ultrasônico que atinge apenas a área a ser tratada, preservando nervos e vasos sanguíneos”, relata a dermatologista Paula Belloti (SP), e membro-efeitvo da Sociedade Brasileira de Dermatologia. As células adiposas, então, se rompem, seu conteúdo é dispersado e processado naturalmente pelo organismo.
Número de sessões: no mínimo três, com intervalos semanais entre cada uma das aplicações.
Vantagem: “Em uma única sessão é possível notar a redução média de até 2 cm, o que equivale a um número do manequim”, diz a dermatologista Paula Belotti.
Desvantagem: a aplicação pode doer um pouquinho, mas esse incômodo é totalmente suportável. Além disso, em algumas clínicas, o valor da sessão ultrapassa os R$ 1 mil.
Restrições: não pode ser realizado em gestantes.

Abdominais: eles são a salvação?
Muita gente acredita que o tipo de exercícios mais indicado para atacar os pneuzinhos da barriga são as séries de abdominais. “Acontece que elas têm como objetivo o fortalecimento da musculatura local e não atuam na redução de gordura localizada”, esclarece a professora de Educação Física Bianca Ramallo (SP), especialista em fisiologia do exercício. Para mobilizar as reservas de gordura são mais indicadas as atividades aeróbicas como caminhada, corrida, bicicleta e ginástica. Mas os exercícios de força também têm suas vantagens. É que os músculos têm uma atividade celular mais intensa e consomem mais calorias do que a gordura presente no organismo, ajudando na manutenção da massa magra. “O ideal é realizar atividades cinco vezes por semana, sendo três dias dedicados aos exercícios aeróbicos e dois à musculação. Uma hora diária, com intensidade moderada à intensa, confere bons resultados”, esclarece ela.