Sede de hidratação
22 de maio de 2018
Solange Frazão
22 de maio de 2018
Mostrar Todos

Projeto Cintura Fina

Independentemente dos modismos de silhueta mignon, sarada ou curvilínea, existe uma característica que nunca muda: a cintura fininha, livre de gordurinhas. Confira a seguir três alternativas para acentuar essa região do corpo.

Por: Cibele Carbone

Símbolo de uma silhueta feminina e sensual, a cintura – quase sempre – é o foco da indústria da moda, que cria modelitos e acessórios que ajudam a valorizar essa região do corpo. Provavelmente seja por isso que boa parte da ala feminina se preocupe tanto em conquistar uma cinturinha de fazer inveja à boneca Barbie. Mas, modismos à parte, a busca por uma cintura fina, livre de gorduras, deve ser motivada pela saúde. “O acúmulo de gordura na região abdominal aumenta os índices da pessoa desenvolver doenças cardiovasculares. Por isso é importante seguir uma dieta balanceada e praticar atividade física para atingir o peso ideal e conquistar um abdômen sequinho, com a cintura marcada”, explica o cirurgião plástico Rodrigo Otávio Carbone (SP).

Agora, se mesmo estando dentro do peso, você continuar apre-sentando algumas gordurinhas indesejáveis nessa área – a famosa pochete –, existem métodos que podem te ajudar a afinar a cinturinha, que vão desde tratamentos estéticos até cirurgias plásticas. E vale lembrar que a remoção das costelas não é uma das alterna-tivas, ok! “Há uma crença generalizada que existe uma cirurgia de retirada de costelas com o objetivo estético, que de fato não há. As costelas são estruturas ósseas que têm a função de proteger nosso tórax e são acompanhadas sempre de veias e artérias poderosas. Sua remoção, além de não contribuir para a cintura ficar mais fina, seria acompanhada de um risco enorme e, provavelmente de cicatrizes também”, alerta a cirurgiã plástica Luciana Palma (RJ).

A região da cintura é definida por um conjunto de estruturas anatômicas, muitas delas possíveis de serem modeladas. Sob a pele há a gordura que, se estiver em excesso, pode ser lipoaspirada. Quem não deseja submeter-se a uma cirurgia plástica e tem uma quantidade menor de gordura localizada, pode recorrer aos tratamentos estéticos.

Lipo de alta definição

O que é: lipoaspiração com anestesia local seletiva em que se retira a gordura irregularmente desenhando todo o contorno muscular. “Essa técnica controlada retira mais gordura de algumas partes selecionadas que fazem o desenho muscular desejado e, consequentemente, acentua a curvatura e o tamanho da circunferência que define a cintura”, explica o cirurgião plástico André Eyler (RJ). As cânulas utilizadas são extremamente fina , o que possibilita realizar a lipo de maneira superficial, sem deixar rastros, ou seja, ondulações na pele. Geralmente, essa cirurgia – feita sob anestesia local – demora cerca de 1h30 para ser realizada.

Pós-operatório: recomenda-se cerca de três dias de repouso domiciliar, mas, as atividades corriqueiras de casa podem ser retomadas no dia seguinte, desde que não se faça esforço físico ou pegue peso. Exercícios e atividades de esforço devem ser evitados por um mês. É indicado ainda sessões de drenagem linfática em dias intercalados para ajudar na redução do inchaço. O uso de cinta modeladora deve ser feito por, no mínimo, 45 dias para manter o corpo no formato adequado durante a recuperação.

Resultado: abdômen liso, livre de pneuzinhos nos flancos e depósitos de gordura, enfatizando a curva da cintura.

Lipoescultura

O que é: procedimento que combina a lipoaspiração com o enxerto de gordura. “Nessa técnica, fazemos a remoção de gordura de uma região do corpo onde ela está em excesso, como o abdômen, e – depois de tratada – a enxertamos em outra parte que se deseja modelar, como o bumbum”, explica o Dr. Rodrigo Otávio Carbone. Isso é feito para aumentar a proporção do quadril com a cintura, dando a ilusão de que ela é ainda mais fininha. A cirurgia costuma durar cerca de duas horas e é feita sob anestesia local associada com sedação ou geral.

Pós-operatório: após a cirurgia é comum a paciente ficar dolorida e com as áreas operadas inchadas, mas esses sintomas reduzem com o passar dos dias. “Após 24 horas, a paciente tem alta hospitalar, mas deve fazer repouso em casa de mais dois dias. Depois disso, está liberada para fazer as atividades de rotina”, diz o cirurgião plástico Rodrigo Otávio Carbone. A prática de atividade física só deve acontecer após 45 dias. Por esse mesmo período é preciso fazer o uso de cintas modeladoras para reduzir o inchaço e ajudar na retração da pele, que foi descolada durante a lipoaspiração. A drenagem linfática – que deve ser feita em dias intercalados, durante um mês – também irá ajudar nesse processo.

Resultado: cintura fina e bumbum modelado, deixando as curvas da silhueta mais acentuadas.

Método Selado Europeu

O que é: protocolo estético que envolve a associação de diversas terapias para o tratamento da gordura localizada, utilizando aparelhos de aumento do metabolismo. “O procedimento apresenta resultados aparentes em 24 horas e elimina até mesmo aquela gordura incapaz de ser combatida com dieta e exercícios físicos”, comenta a fisioterapeuta dermatofuncional Poliane Cardoso (SP). O tratamento é iniciado com a limpeza e equilíbrio do organismo, seguido da criolipólise e outras técnicas, se necessárias, que serão mantidas nas próximas sessões para maximizar a redução da gordura. O protocolo consiste em cinco semanas de tratamento, com a periodicidade de 2 vezes por semana. Ele é contraindicado para gestantes, pessoas portadoras de doenças imunológicas descontroladas, lúpus e sensibilidade ao frio, devido à utilização da criolipólise.

Resultado: redução de medidas e de gordura localizada na região abdominal. Já na primeira sessão é possível notar a melhora no contorno corporal.