Pernas lindas no verão

00

Com a proximidade da estação do sol, nós mulheres paramos para analisar se o corpitcho está pronto para desfilar pelas praias. E é claro que as pernas são itens fundamentais nessa análise, já que elas ficarão expostas em shorts e minissaias. Se suas pernocas foram reprovadas no teste, confira quais cirurgias vão ajudar a deixá-las sensacionais

Por Malu Bonetto


Ai, ai… Pernas definidas, torneadas, sem celulite e livres de qualquer resquício de flacidez. Esse é, certamente, o maior sonho de consumo de quase todas as mulheres que desejam aproveitar os três meses de verão a bordo de shorts, bermudas e minissaias. Afinal de contas, essas são as peças-chave que não podem faltar no guarda-roupa de qualquer moçoila que gosta de andar na moda. Mas para tais modelitos da estação mais sensual do ano, é essencial suar a camisa e fazer dieta para evitar que gordurinhas e flacidez se instalem nas pernocas.
Agora, se você não teve tempo para se dedicar aos cuidados pessoais, saiba que ainda dá para fazer alguma coisa a seu favor. E que também será preciso um pouco de disposição para encarar a sala de cirurgia e o período pós-operatório. Além disso, é essencial ter em mente que depois de enfrentar o bisturi você não irá se livrar da nuvem negra do trio celulite-gordurinhas-flacidez. O resultado da cirurgia não é permanente, e se você não se cuidar, suas pernas podem voltar a apresentar características desastrosas para quem deseja vestir uma minissaia sem medo de ser feliz.
Tendo isso em mente (e dinheiro no bolso para investir em si mesma!), seu próximo passo é correr para frente do espelho, analisar friamente quais os defeitinhos estéticos das pernocas e buscar a cirurgia certa para sanar a questão.

Eu quero… PERNAS SEQUINHAS
O seu sonho é garantir pernas esguias como as das top-model? Então, aposte na LASERLIPÓLISE.
O que é: cirurgia para combater a gordura localizada.
Como é: realizada com anestesia local, peridural ou até mesmo geral associada com sedação, as incisões, geralmente, são feitas na região dos sulcos glúteos. É inserida uma cânula com uma ponteira a laser, que dissolve as células adiposas com a sua radiação. A gordura é eliminada, posteriormente, pelo próprio organismo, através do suor e da urina.
Pós-operatório: poucas horas depois da intervenção a paciente já tem alta, mas é necessário repouso por um ou dois dias e abstinência de atividade física de sete a 15 dias. “A recuperação é menos dolorosa porque a técnica é muito menos traumática, com menos edemas (inchaço) e equimoses (roxo). Consequentemente, a recuperação é bem mais rápida do que em uma lipo tradicional e o retorno às atividades normais acontece em um período mais curto”, explica o cirurgião plástico Alexandre Senra, da Clínica Essentiale (SP).
Resultado: são praticamente imediatos e podem ser visualizados já no período pós-operatório. Mas é após um mês que dá para conferir, de fato, o efeito final da cirurgia.
Contraindicação: não há.

Eu quero… COXAS SEM CELULITE
Nada pior do que aquele aspecto ondulado nas coxas. Por mais torneadas e malhadas que estejam, se os furinhos estão presentes, o visual inteiro vai por água abaixo. Nessas horas, aposte suas fichas na LIPO TURBINADA.
O que é: lipoaspiração com descolamento cutâneo.
Como é: a anestesia pode ser local ou com bloqueio (como a peridural e a raquiniana), dependendo da quantidade de gordura que será aspirada. A incisão tem cerca de 1 a 2 cm e fica localizada na virilha ou na dobrinha do bumbum, por onde o cirurgião introduz uma cânula e injeta através dela uma solução de soro fisiológico com adrenalina e xilocaína. “Essa mistura age por 20 minutos e promove o descolamento da pele das aderências da celulite, o que melhora o aspecto de casca de laranja”, explica o cirurgião plástico Leandro Farjalla (RJ). A gordura em excesso é aspirada, o que também ajuda a reduzir a celulite.
Pós-operatório: a paciente precisa usar cinta modeladora por 30 dias, tempo necessário também para retomar as atividades físicas. É indicado fazer sessões de drenagem linfática, pois ajudam a desinchar e aceleram a recuperação.
Resultado: na semana seguinte, mesmo com o inchaço normal, já se percebe a diferença, já que as ondulações da celulite se reduzem em até 70%, mas pode não ser tão duradouro, se a paciente voltar a engordar ou ingerir poucos líquidos.
Contraindicação: mulheres muito acima do peso ideal ou que apresentem celulite nos graus 1 e 2.

Eu quero… ME LIVRAR DA FLACIDEZ
Sabe aquele visual gelatina, que a cada passada que você dá, as pernas tremem inteirinhas? Esse talvez seja um dos principais tormentos da ala feminina, principalmente quando a flacidez está na parte interna das coxas. Se os exercícios adutores e abdutores não estão mais funcionando para o seu caso, parta para o ataque com um LIFTING.
O que é: cirurgia que elimina o excesso de tecido cutâneo.
Como é: a anestesia, geralmente, é por bloqueio (raquiniana ou peridural), mas também pode ser local. A incisão tem entre 5 e 10 cm e fica ao longo da dobra da virilha, no formato de meia lua. O cirurgião plástico traciona a pele para cima e para trás, reposicona e remove o tecido excedente. Vale lembrar que a cicatriz, apesar de ficar escondida na dobra da coxa, próxima a virilha, é bem grande – o que pode gerar certo incômodo em algumas mulheres.
Pós-operatório: após a cirurgia, é necessário fazer repouso absoluto por uma semana e usar cinta cirúrgica por um mês. A paciente está liberada para retomar as atividades normais em dez dias, exceto dirigir, e após dois meses pode retomar a prática de atividades físicas.
Resultado: as pernas ganham firmeza e ficam bem delineadas, mas o efeito definitivo é alcançado após seis meses.
Contraindicação: quando há excesso de gordura.

Tá na moda!
Pedimos que a personal stylist Ana Pasternak, proprietária da grife Virgemaria (SP), desse dicas para qualquer mulher valorizar o seu tipo de pernas e arrasar nos modelitos de verão:

Pernas curtas
Sinal Verde > peças que alonguem e afinem as pernas como shorts, saias e vestidos curtos ou longos com rasteirinhas.
– Calças monocromáticas e sem muito detalhamento, com cores claras com shape retinho e boca com barra básica.
– Shorts e saias feitos com tecidos molengas, como sedas e viscoses (puras ou misturadas a outros tecidos).
– Vestidos longos com tom monocromático, com recortes verticais ou com estampas sutis também alongam.
Sinal Vermelho > peças que, de alguma maneira, quebrem a linha da silhueta como calças tipo pescador ou cigarrete.
– Bermudas ou saias com muitas pregas ou detalhes também aumentam o volume das pernas e as que criam o que chamamos de linhas horizontais, também encurtam a silhueta no resultado final.

Pernas longelíneas
Sinal Verde > para quase tudo. Pantalona, barra italiana, calça cigarrete, pescador, shorts com comprimento intermediário, vestidos ou saias volumosos, com inspiração cinquentinha e balonés.
Sinal Vermelho > peças muito justas ou muito curtas, com transparências, para não ficar vulgar.
– Vestidos com acabamentos assimétricos.

Pernas finas
Sinal Verde >leggins com cores claras com minivest, calças com bastante concentração de elastano, lavagens radicais em jeans, pregas e bolsos.
– As estampas tanto de bicho (em saurel e pantalonas) como as de inspiração surfer estão liberadas.
– Modelo boyfriend (bermuda, shorts ou calça).
– Vestidos com barra ajustada na altura dos quadris.
Sinal Vermelho > barras muito ajustada (calças e bermudas carrots), cigarretes, saias e vestidos balonés muito curtos.
– Peças sem bolsos ou de cós extremamente estreito.
– À excessão do preto e de tons escuros que afinam o look.

Pernas musculosas
Sinal Verde > peças retas ou levemente ajustadas.
– Vestido bandage com tons neutros com recortes.
– Saias de corte reto ou lápis, com aplicação de zíperes.
– Peças que valorizem a musculatura trabalhada.
– Jeans com lavagens neutras e sutis, com até 2% de elastano (que tem caimento reto e com aderência sutil).
– Estampas suaves, calça modelo boyfriend e macaquinho com comprimentos intermediários, como a cigarrete.
Sinal Vermelho > bermudas justas na altura do joelho ou logo acima, calças com grande concentração de elastano.
– Saruel e peças com muito volume, pregas e babados.