22 fatos para encarar antes do bisturi
22 de setembro de 2010
Preparada para envelhecer?
22 de setembro de 2010
Mostrar Todos

Narizinho arrebitado

Quem é que nunca pensou em mudar o perfil, seja com a clássica rinoplastia ou quem sabe com alguma técnica menos invasiva como a aplicação de toxina botulínica? Confira a seguir quais os métodos para deixar seu nariz harmonioso

Por Fabiana Gonçalves

É difícil encontrar uma mulher que esteja plenamente satisfeita com o seu nariz. Tudo bem, ela pode até se conformar com a ponta do nariz mais avantajada, com o ossinho aparente e por que não com um tamanho meio que desproporcional ao restante do rosto. Mas que atire a primeira pedra quem nunca se olhou no espelho e desejou ter um perfil mais delicado como o de atrizes como Ana Paula Arósio, Grazi Massafera, Giovanna Ewbank…
Só para se ter uma ideia que esse desejo das mulheres em mudar o nariz é latente, uma pesquisa feita com as leitoras de Plástica & Beleza mostrou que o perfil mais desejado da atualidade é de Carolina Dieckmann. Muitas leitoras disseram estar disposta a partir para uma intervenção cirúrgica para ter o nariz delicado como o da atriz. Mas será que qualquer pessoa pode mudar totalmente a estrutura do nariz para ficar igual a um modelo específico? Os especialistas são unânimes em dizer que sim, essa remodelagem pode ser possível. Porém, mais do que a mudança em si, os cirurgiões alegam que é necessário analisar em primeiro lugar se essa transformação vai combinar com a estrutura do rosto da paciente. O cirurgião plástico Alexandre Barbosa (SP) afirma que por mais que seja o sonho da mulher, não dá para chegar em um consultório dizendo que quer ter o nariz igual ao de outra pessoa. “Podemos ter referência, mas não podemos mudar as características pessoais. É possível ter o exemplo como base, mas não dá para prometer que vai ficar igual a ele”, esclarece o médico, ao afirmar que como para qualquer procedimento cirúrgico estético há limites. “O importante é não dar falsas esperanças aos pacientes. Não podemos usar como base uma atriz, uma determinada modelo, sendo que a genética da paciente não seja, pelo menos similar”, afirma o Dr. Alexandre Barbosa.
Por isso, antes de sonhar com o novo nariz é preciso por os pés no chão e saber que o formato do novo perfil deve ser definido baseado em uma série de fatores que vai muito além do simples desejo do paciente, tais como a anatomia do rosto, as linhas estéticas do dorso, pontos luminosos, relação do dorso com a ponta e também, claro, a proporção do tamanho das asas nasais com os cantos internos dos olhos. O cirurgião Gustavo Merheb (RJ) lembra que um nariz caucasiano, por exemplo, tende a ser maior, não havendo como transformá-lo de uma hora para outra. “Podemos amenizar o formato, diminuir o tamanho, mas ficar com um nariz pequenininho é quase impossível. Sem contar que ficaria desproporcional ao resto do rosto”, endossa o cirurgião plástica Dr. Gustavo Merheb. Ele alerta ainda que mudar a estrutura do nariz simplesmente para deixá-lo parecido com a de outra pessoa não é indicado. “Geralmente, e isso não vale somente para o nariz, alterar uma característica pessoal para deixá-lo parecido com outro, não é aconselhável”, avisa. “Devemos analisar o rosto como um todo e optar pela melhor opção para cada caso.”
Mas a pergunta que praticamente todas as mulheres que estão insatisfeitas com o nariz fazem é: até que ponto a cirurgia estética dá para mudar a estrutura do nariz? “Podemos fazer praticamente o que quisermos com a unidade estética do nariz (aumentar, diminuir, arrebitar, afinar, retirar gibas, diminuir a asa, colocar enxertos de vários formatos)” afirma o Dr. Alexandre Barbosa. “No entanto, nós cirurgiões devemos ter sempre o cuidado para não exagerar, evitando assim estigmatizar um nariz transformando-o em algo artificial e não pertencente aquele rosto”, considera o médico.
Mas calma! Afinal de contas, se por um lado não é todo mundo que pode ter o nariz da Carolina Dieckmann ou Nicole Kidman, por outro lado, os cirurgiões plásticos adiantam que dá para melhorar – e muito – o que a genética não beneficiou. “As estruturas trabalhadas na cirurgia do nariz envolvem o dorso, mais conhecido como giba, o septo, a ponta nasal e as narinas. Encurtar, afinar e levantar são mudanças possíveis. Mas é importante estabelecer os limites de beleza e de bom-senso”, afirma o cirurgião Ricardo Cansanção, cirurgião plástico da Clínica Dicorp (RJ).
Para os cirurgiões, a rinoplastia ainda é o melhor método para fazer mudanças mais radicais e, principalmente, duradouras. Para o cirurgião Alexandre Barbosa, por exemplo, a “Podemos colocar ou tirar cartilagem, esculpindo um novo formato para deixá-lo em harmonia com o restante do rosto.”
Ainda sob questionamentos o preenchimento com ácido hialurônico ainda é muito questionado pelos médicos. Segundo o cirurgião Plástico Alexandre Barbosa, a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e oConselho Federal de Medicina não autorizam o uso de preenchimentos plásticos como o PMMA e metacrilato para fins estéticos. “A realização seria arriscada porque não há estudos que comprovem o que pode acontecer com este produto a longo prazo dentro do organismo”, avisa o médico. “Já os preenchimentos seguros para esse uso, tendo como base o ácido hialurônico, como o Restylane não tem volume sufi ciente para
qualquer mudança no nariz”, assegura. De acordo com o Dr. Ricardo Cansanção, esse procedimento nunca poderá ser usa- do para substituir uma cirurgia. “Esse tipo de preenchimento só tem resultado para corrigir pequenas irregularidades.”

Técnicas para para um narariz perfeito
Rinoplastia
Como funciona: “Ela é feita sob anestesia geral, é aberta uma incisão de 3 mm dentro de cada narina por meio das quais o cirurgião trabalha. Ele pode diminuir o excesso, remodelar a cartilagem ou lixar o dorso nasal, de acordo com a necessidade. Neste caso, as incisões ficam escondidas dentro da cavidade nasal. Logo, não há cicatriz aparente”, explica o cirurgião plástico Alexandre Barbosa. “Quando a largura é o problema, são feitas incisões nas laterais externas para dar um novo formato. Depois de trabalhadas as estruturas internas, os tecidos são reposicionados e o corte, fechado”, afirma Barbosa. “Neste caso, as cicatrizes externas ficam pouco aparentes, como consequência dos cortes feitos na columela ou nas asas nasais”, explica o cirurgião plástico Dr. Ricardo Cansanção.
Pré-operatório: jejum de oito horas, evitar bebidas alcoólicas e refeições pesadas na véspera, além de suspender o cigarro e medicamentos à base de ácido acetil salicílico por até 15 dias antes da cirurgia.
Tempo de cirurgia: dura entre uma e duas horas. Mas o tempo cirúrgico não deve ser confundido com o tempo de permanência no ambiente de centro cirúrgico, pois ele envolve também o período de preparação anestésica e a recuperação pós-operatória.
Anestesia: a cirurgia plástica do nariz é feita com anestesia local e sedação, na grande maioria dos casos – a menos que o paciente tenha alguma contraindicação.
Pós-operatório: não costuma causar dor no período pós-operatório, mas deve tomar antibióticos e analgésicos por cinco a sete dias. O paciente permanece com o curativo tipo gesso, durante sete dias, quando então é retirado e substituído por esparadrapo de papel (micropore) que permanece por mais sete dias. Quando a cirurgia é feita em associação com a do septo nasal, o paciente poderá ficar com um tampão nasal de um a três dias. O paciente deve dormir de costas, com a cabeça levemente elevada, por 15 dias. E é preciso também evitar o uso de óculos de sol por 30 dias, bem como se expor ao sol nesse período. A partir do segundo mês, ele está liberado desde que não seja nos momentos em que há maior concentração de radiação solar.
Resultado: em três meses é possível ver o resultado final, que aparece no sexto mês.

Toxina botulínica do tipo A
Indicação: a aplicação desta substância é indicada somente para quem tem uma forte ação do músculo depressor do septo nasal quando a pessoa fala ou sorri, o que acaba tracionando a ponta do nariz para baixo e dando a impressão de que é caído.
Como funciona: a toxina botulínica é aplicada nos músculos abaixo da ponta do nariz. As picadas são feitas em dois
pontos na região inferior, um de cada lado do septo nasal. “A toxina botulínica do tipo A relaxa o músculo que puxa a ponta do nariz para baixo quando a pessoa sorri ou fala. Ou seja, sem essa tração, tem-se a sensação de que a ponta nasal foi ligeiramente elevada”, explica o cirurgião plástico Dr. Gustavo Merheb. Por isso mesmo ela tem um efeito limitado e é indicada para quem tem a ponta do nariz caída.
Pré-operatório: não há necessidade de preparo.
Tempo do procedimento: como não se trata de uma intervenção cirúrgica, o procedimento é bem mais rápido. A sua aplicação demora de 15 a 20 minutos e pode ser realizado no próprio consultório médico, sem a necessidade de internação.
Anestesia: local ou tópica, conforme a preferência médica.
Pós-operatório: não há qualquer tipo de cuidado.
Resultado: a ação da toxina botulínica do tipo A se dá a partir do terceiro dia após a sua aplicação. “Mas 70% do resultado já aparece em uma semana. Em dez dias, o resultado é de 100%”, afi rma o cirurgião plástico Gustavo Merheb. Como acontece nos demais casos da aplicação da toxina botulínica, há a necessidade de reaplicação a cada cinco ou seis meses, já que a técnica não é permanente.

Disfarce o nariz avantajado
Enquanto você não decide se parte ou não para a cirurgia ou para a aplicação de toxina botulínica, o maquiador Roosevelt Vanini, do C. Kamura (SP), enumera oito truques para suavizar o seu perfil:
• entre os pontos mais importantes em uma maquiagem está o trabalho do chamado efeito “ilumina e esconde”. o grande truque é o de apagar ou amenizar a imperfeição e buscar pontos de luz no rosto onde possa ser realçado.
• no caso de um nariz grande, além de trabalhar com corretivo dois tons mais claros que o da pele nas abas do nariz e fazer um sombreado nas laterais, é necessário chamar a atenção para outro ponto, que pode ser uma boca bem feita e colorida, olhos bem delineados ou deixar as maçãs evidentes. esses truques tiram totalmente o foco do nariz mais avantajado.
• depois de uniformizar a tez com uma base fl uida no tom da pele e corrigir a região dos olhos com corretivo, o truque de passar o corretivo dois tons acima do da pele sobre as narinas, tem como objetivo “apagá-las”.
• em seguida, esfume levemente com a sombra marrom nas laterais (do canto do olho até o encontro com a aba do nariz e na ponta do nariz, para dar um sombreado e deixar o nariz com visual de arrebitado).
• você pode deixar os olhos discretos, esfumando com uma sombra cremosa bege claro dourado em todo o côncavo.
• para abrir o olhar, lance mão de lápis bege dentro dos cílios inferiores e fi nalize com várias camadas de máscara para cílios. uma boa dica é aplicar a máscaraprimeiro na vertical, fi o por fi o para alongar, fi nalizando
com ela na horizontal, para dar o volume desejado.
• usar uma cor que chame a atenção nos lábios é outra alternativa para disfarçar o nariz. aplique o batom com pincel, para deixar o resultado mais natural possível.