Quanto você quer rejuvenescer?
1 de julho de 2010
Corpo
1 de agosto de 2010
Mostrar Todos

Glúteos

Para definir o contorno
LIPOENXERTIA

Indicação: para quem tem leves depressões.
Como é a cirurgia: com a ajuda de uma cânula bem fininha, aspira-se a gordura excessiva das ancas, dos culotes ou de áreas onde há excesso. A gordura é processada e reinxertada com seringa nas áreas da nádega que necessitam de projeção.
Anestesia: peridural, na maioria dos casos.
Cicatriz: dificilmente as incisões são maiores do que cinco milímetros e costumam cicatrizar bem.
Pós-operatório: deve-se evitar sair de casa nos três primeiros dias após a operação. O retorno às atividades varia de dois a dez dias. Uma cinta deve ser usada por, no mínimo, 45 dias.

Para acabar com a gordura
LIPOASPIRAÇÃO

Indicação: diminuir o volume em casos de bumbum grande e com muita gordura. É preciso ter muito cuidado ao indicar uma lipoaspiração nesta região para não acontecer o problema de o bumbum se tornar caído ou com irregularidades, em decorrência da retirada de gordura além do necessário do local.
Como é a cirurgia: a região é lipoaspirada com uma cânula de três milímetros acoplada a um aparelho que suga o excesso de gordura. O procedimento é realizado com movimento de vaivém na área a ser aspirada. O tempo cirúrgico é de aproximadamente duas horas. Além do glúteo, há também uma gordura no fim das costas que atrapalha a projeção do bumbum, dando a impressão de que a mulher é reta. Nestes casos, uma lipoaspiração na região inferior das costas e nos culotes melhora o aspecto e o contorno do bumbum de uma maneira geral.
Anestesia: peridural, na maioria dos casos.
Cicatriz: praticamente imperceptível.
Pós-operatório: a paciente pode voltar às atividades normais depois de duas semanas de repouso ou depois de mais tempo, caso o médico ache mais recomendado para o seu caso. Evitar o sol no primeiro mês para não formar manchas. Fazer drenagem linfática para que a recuperação seja mais rápida.

Para levantar o tchan
LIFTING

Indicação: flacidez na base da nádega.
Como é a cirurgia: é feita uma incisão, de cerca de 10 cm a 14 cm, na parte interna do sulco entre o glúteo e a coxa. Todo o excedente do tecido glúteo (que está caído) é demarcado. A pele superficial é retirada, preservando a pele profunda (chamada derme) que é muito resistente e por isso é utilizada para embutir e ancorar todo o tecido caído junto aos ossos da pélvis. Isto faz levantar o sulco da nádega encurtando, modelando e firmando a base da nádega. A cirurgia dura em torno de duas horas.
Anestesia: peridural, na maioria dos casos.
Cicatriz: restringe-se a uma prega que fica entre o glúteo e a coxa (abaixo do bumbum). Portanto, se a paciente estiver em pé, a cicatriz ficará bastante escondida. O procedimento deve ser evitado por pessoas que têm má formação das cicatrizes.
Pós-operatório: a paciente recebe alta em 48 horas ou 72 horas. Não é necessário ficar apenas deitada, podendo caminhar, sentar-se no sofá – mas todo cuidado é pouco para evitar a hiperfl exão do tronco sobre os membros inferiores (aproximação do seio ao joelho).

Para empinar e arredondar
PRÓTESE GLÚTEA

Indicação: aumentar e melhorar o contorno do bumbum. A prótese glútea é a melhor maneira de modelar, dar fi rmeza e arredondar o dérriere das mulheres, conseguindo uma projeção sensual e mais jovem para essa região.
Como é a cirurgia: primeiramente, é feita uma incisão no sulco entre os glúteos, que fi ca próximo e acima do cóccix. Depois, o cirurgião plástico afasta o músculo, criando espaço para a colocação do implante dentro do músculo do glúteo máximo. A cirurgia pode demorar de uma a três horas.
Anestesia: peridural ou geral, dependendo do caso.
Cicatriz: escondida no sulco entre os glúteos.
Pós-operatório: a paciente deve evitar sentar ou deitar sobre a prótese por cerca de dez dias e usar uma cinta elástica durante um mês. Após um mês, pode voltar a fazer atividades físicas leves.

PREENCHIMENTO: será que é bom?
Prótese de silicone não é a única opção para aumentar e modelar o bumbum. Uma alternativa mais nova que o implante, mas já conhecida e bastante usada no meio, é o preenchimento com PMMA. Além de
aumentar e arrebitar o bumbum, a substância oferece a possibilidade de fazer correções de revelo, quando for o caso.
A sigla PMMA significa polimetilmetacrilato, uma substância que, ao ser injetada, se expande de forma contínua pelas duas a três semanas seguintes, proporcionando o desejado volume ao bumbum. A aplicação é feita na região com a ajuda de uma microcânula e esta particularidade é a responsável por uma das principais vantagens da técnica: o instrumento, por ser bem fininho, injeta a substância sem deixar sinal, a não ser uma pequena marquinha, como se fosse uma picada. Outra vantagem é o pós-operatório simples, que não exige tempo de repouso – a paciente já sai da clínica dirigindo normalmente e pronta para as atividades de rotina. O único alerta por parte dos médicos é que se faça um teste prévio a fim de detectar possíveis alergias e não exagere na dose, já que não é possível injetar uma grande quantidade da substância.
Os resultados ainda geram controvérsia no meio médico. Alguns profissionais afirmam que o resultado é definitivo. Outros, no entanto, defendem a tese de que o material é reabsorvido pelo organismo, o que exige uma manutenção constante com novas aplicações. Saiba mais da técnica.

O PREENCHIMENTO COM PMMA EM DETALHES
Indicação: para as mulheres que querem aumentar só um pouquinho o volume ou fazer pequenas correções.
Como é feita: com a ajuda de uma injeção, o material é colocado na região e modelado manualmente por um massoterapeuta, para fi car com a forma desejada pela paciente no início do tratamento. Nas duas a três semanas seguintes, o PMMA se expande, conferindo o aumento do volume.
Vantagem: pode ser feito em clínica ou consultório, não há a necessidade de internação, cuidados pós-operatórios nem manutenção.
Resultado: se injetado na gordura do músculo por uma microcânula, o efeito é de preenchimento; quando aplicado dentro do músculo, aumenta o volume da região.