A transformação de Larissa Ribeiro
12 de novembro de 2011
Conquiste o bronze dos seus sonhos!
9 de dezembro de 2011
Mostrar Todos

Bumbum à brasileira

Que o corpo da mulher brasileira é invejado no mundo inteiro, isso não é novidade. Mas em particular, o bumbum é símbolo de sensualidade e beleza, além, é claro, de ser a preferência nacional. Confira as técnicas cirúrgicas, estéticas e exercício físico que vão garantir um bumbum digno do selo Made in Brazil!
Por Andressa D’Amato

O bumbum da brasileira é, sem dúvida, o que mais faz sucesso no mundo. Graças à miscigenação no país, ele virou símbolo de beleza e sensualidade lá fora (e, é claro, por aqui também!). “No Brasil temos essa mistura de raças maravilhosa, que torna o bumbum da brasileira mais delineado do que o das estrangeiras. Temos fatores como atividade física, e os cuidados com a estética e alimentação que contam muito também”, diz o cirurgião plástico Alberto Birman, da Top Clinic (RJ). De acordo com o cirurgião, o tipo da pele também pode influenciar no formato do bumbum. “Observa-se na mulher brasileira um derrière projetado e durinho, devido a rigidez da pele, o que não acontece na mulher americana ou europeia, que a pele é mais fina, tornando mais flácida e, consequentemente, tendo uma queda ou aparência espalhada do bumbum”, fala. Quando se pensa em Brasil, principalmente lá fora, já se imaginam mulheres negras e com o bumbum avantajado, o que já se tornou padrão no País. “Esse biótipo, que requer um belo contorno na região glútea, é o mais desejado pelos brasileiros. É preferência nacional”, comenta.
Porém nem todas as mulheres brasileiras têm a sorte em ter um bumbum empinado, durinho e bonito. Nesses casos, a cirurgia plástica e procedimentos estéticos vão ao encontro das expectativas da mulherada. Apesar das cirurgias de glúteo terem aumentado nos últimos anos, elas não conseguem ultrapassar a lipo e o implante de próteses mamárias. “A Silimed, em 2010, forneceu ao mercado brasileiro 4.313 pares de prótese de glúteo. Somente no primeiro semestre de 2011, foram implantados 2.750 pares fornecidos pela mesma empresa. Existem outras empresas que fornecem em número menor, mas juntas podem aumentar o total de implantes em mais de 3.090”, afirma o cirurgião plástico Luiz Paulo de Azevedo Barbosa (SP). Vale lembrar que existem outras formas distintas de atingir o resultado esperado, além da plástica. Tratamentos estéticos e exercícios físicos também dão aquela turbinada no visual.

Veja a matéria completa na revista Plástica & Beleza nº123.