5 passos para uma depilação sem sofrimento
16 de setembro de 2017
O fim das gordurinhas com a nova geração da criolipólise
18 de setembro de 2017
Mostrar Todos

16 coisas que você precisa saber antes de turbinar os seios

Quando você toma qualquer atitude importante na sua vida é comum surgirem dúvidas. Ao optarmos por uma mamoplastia de aumento não é diferente. Quem explica mais sobre o assunto é o Doutor Fabrício dos Santos Veloso, diretor clínico da Dream Plastic (SP)

Por Malu Bonetto

1. Busque referências do cirurgião plástico
Quando você for escolher o médico que vai realizar o procedimento, verifique se ele é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, confira se ele é certificado pelo CREMESP e possui o registro do CRM (Conselho Regional de Medicina). Também converse com pacientes dele para saber a opinião delas e, certifique-se de que ele tem a experiência adequada para realizar a cirurgia de silicone.

2. Marque quantas consultas for necessário
Assim que você decidir colocar silicone nos seios, o ideal é procurar, o quanto antes, por um cirurgião plástico de confiança. É importante tirar todas as suas dúvidas e contar sua expectativa sobre o resultado. Além disso, o médico vai solicitar uma bateria de exames para ter certeza que você pode se submeter a uma cirurgia de silicone.

3. Pesquise sobre os diferentes formatos de implantes de silicone
Que as próteses de silicone aumentam o volume dos seios, isso todo mundo já sabe. Mas o que muitas pacientes descobrem só na hora da consulta é que, além dos tamanhos, existem diferentes formatos de próteses, que são:
prótese cônica ou perfil superalto que é indicada para mulheres que tem o tórax estreito e os seios pequenos, já que tem a menor base e a maior projeção no centro da prótese; prótese redonda ou perfil alto que por não ter tanta projeção, comparado com a anterior, mas preenche bastante e deixa o colo bem marcado e é indicado para quem tem o tórax um pouco mais largo. Já a prótese anatômica ou silicone formato gota imita o formato natural dos seios de uma mulher e não é muito utilizado em estética, somente em cirurgias para reconstruir a mama após perda total.

4. Não se baseie pelos seios da sua amiga
É normal querer ver fotos de seios lindos com silicone, mas você não pode acreditar que aquele resultado bonito vai ficar igual ao seu, mesmo você escolhendo tamanhos idênticos. Isto porque cada mulher possui características anatômicas diferentes e isso conta muito na hora do resultado final.
Na hora da escolha, seu cirurgião plástico levará em consideração o diâmetro do tórax e a forma de seus seios, além de analisar o tecido mamário e uma série de outros fatores antes de recomendar as opções adequadas para seu biotipo.

5. Saiba se você pode perder a sensibilidade por causa da prótese
Perda de sensibilidade nos mamilos pode ocorrer em cirurgia de silicone, principalmente quando a prótese é colocada através da aréola. Algumas mulheres com os seios siliconados relatam que houve uma diminuição na sensibilidade da região mas, na maioria das pacientes, ela é recuperada em torno de seis meses depois.

6. Lembre-se que toda cirurgia resulta em uma cicatriz
Toda incisão (corte) na pele deixa uma cicatriz para sempre. Na maioria das vezes procura-se camuflar estas cicatrizes colocando-as em locais escondidos como dentro dos cabelos, atrás das orelhas, em sulcos mamários. Mas, por melhor que seja o processo de cicatrização da paciente, a cicatriz vai estar lá para sempre.

7. Cada decote, uma posição das próteses
Para quem deseja resultados mais discretos, o cirurgião plástico pode optar por colocar a prótese por baixo do músculo (submuscular); para quem deseja deixar os seios bem marcados, o mais indicado é colocar abaixo das glândulas mamárias e por cima do músculo (subglandular); já quem busca o meio termo, na posição subfascial o silicone é colocado entre a glândula mamária e o músculo.

8. O repouso durante o pós-operatório é fundamental
Pode não parecer, mas, mais de 50%, do resultado da cirurgia depende de você, do seu empenho e da sua disciplina em seguir à risca as orientações de seu cirurgião. Durante 30 dias não pratique atividades que exijam esforço, como realizar exercícios físicos, pegar peso, correr ou pular. Além disso, evite também se expor ao sol e levantar os braços acima da altura dos ombros. Use por pelo menos 60 dias o sutiã pós-operatório, esse período pode ser prolongado de acordo com as orientações do seu cirurgião. Não durma de bruços no primeiro mês após o procedimento.

9. Separe os documentos com antecedência
No dia da cirurgia é comum ficarmos ansiosas e nervosas. Então já deixe separada a guia de internação e todos os resultados dos exames realizados no pré-operatório. Não se esqueça de levar um documento de identificação com foto, itens pessoais de higiene como escova de dente, sabonete, absorvente, entre outros e claro, o sutiã cirúrgico que você já sairá usando da sala. Além disso, é necessário que, no momento da alta do hospital, você esteja com roupas fáceis de vestir. Dê preferência para camisas de abertura frontal, calças com cós elástico e sapatos baixos como sapatilhas, chinelos ou rasteirinhas.

10. Algumas mulheres não podem colocar silicone nos seios
O ideal é que a cirurgia seja realizada em mulheres que já tiveram as suas mamas completamente desenvolvidas, ou seja, após o período da adolescência (18 anos de idade). Entretanto, em alguns casos o cirurgião permite que a jovem consiga operar com 16 anos, mas mesmo assim é necessário já ter o desenvolvimento completo das mamas. Neste caso, as candidatas devem apresentar uma autorização assinada pelos pais.

11. Há sim o risco de não conseguir amamentar seu bebê
Se você colocar a prótese de silicone por meio da incisão areolar, então há um pequeno risco do procedimento danificar os ductos mamários e afetando na capacidade de amamentar.
Porém, as mulheres que optarem pela incisão abaixo da mama ou pela axila, não correm esse risco.

12. Estrias podem surgir, mas também podem ser evitadas
Com a alimentação certa e o uso de produtos para hidratar a pele, as estrias podem ser evitadas. Mas antes de qualquer coisa, peça a orientação do seu médico ele vai te indicar o melhor creme ou óleo corporal para reforçar a hidratação da sua pele. E lembre-se: após o procedimento cirúrgico continue hidratando a região.

13. As próteses podem ajudar a diminuir a flacidez
Como a função da prótese é preencher um tecido vazio, se existe flacidez é necessário associar à cirurgia de implante de silicone uma mastopexia, cirurgia que retira o excesso de pele e consequentemente levanta as mamas. Quando esses dois procedimentos são realizados em conjunto, o cirurgião consegue corrigir a flacidez. No entanto, para esses casos a cicatriz fica um pouco maior.

14. Trocar a prótese de silicone é algo obrigatório?
Os avanços tecnológicos tornaram as próteses muito mais modernas, e por isso, não existe um limite de tempo de uso. Mas é de extrema importância realizar exames anuais para avaliar os implantes. A troca só é obrigatória, caso aconteça uma contratura capsular ou ruptura.

15. Prepare-se para os custos que envolvem a cirurgia
O preço para colocar silicone é algo que pesa bastante na decisão de quem vai fazer a cirurgia, mas é importante que este não seja o único fator analisado. É necessário mesclar um bom preço com qualidade e segurança. Vale ressaltar que o valor total inclui outros custos, tais como: internação, anestesia e todo aparato cirúrgico, honorários do cirurgião plástico, do anestesista e da equipe médica, dos medicamentos e da prótese de silicone em si.

16. Faça a cirurgia somente em um hospital
O mais seguro, recomendado e até mesmo prudente, é que a sua cirurgia de silicone seja feita em um hospital devidamente equipado para a realização de procedimentos estéticos. Analise as condições do local e principalmente se o hospital segue as normas exigidas pela ANVISA.

 

Para saber mais, acesse:
https://www.plasticadosonho.com.br/blog/silicone-nos-seios/