Dicas de maquiagem para um olhar marcante em qualquer ocasião
24 de abril de 2017
Tendências internacionais para corte e cor que vão fazer a cabeça das mulheres
25 de abril de 2017
Mostrar Todos

Por que os dentes voltam a entortar depois que removemos o aparelho dentário?

Depois de recorrer aos aparelhos ortodônticos para alinhar os dentes, o que as pessoas mais querem é se livrar deles, certo? Mas muitas vezes precisamos, ainda, permanecer um bom tempo com o aparelho de contenção para garantir que o sorriso fique alinhado

 

Só quem já usou aparelho ortodôntico sabe o que é contar os dias para tira-lo e, poder exibir um largo sorriso sem se preocupar se há algum pedacinho de comida aparente. Porém, em muitos casos após o tratamento com o aparelho fixo é preciso permanecer algum tempo com o aparelho de contenção que, segundo o cirurgião-dentista Rolf Marçon Faltin, diretor técnico da CA – Clear Aligner,tem como objetivo fixar e estabilizar os dentes movimentados e ajuda a evitar a recidiva ortodôntica, que é o retorno parcial à antiga posição dos dentes. Ou seja, só após a fase de contenção é que o tratamento ortodôntico estará verdadeiramente consolidado e finalizado.

Sendo assim, essa é uma fase tão importante quanto a fase ativa que movimenta os dentes para atingir os resultados esperados e que requer, essencialmente, a colaboração do paciente mesmo porque, os tecidos e as fibras colágenas elásticas que sustentam os dentes determinam um certo efeito ’memória’ de posicionamento. “Geralmente, associa-se a isto uma outra causa que é o uso incorreto, não contínuo ou ainda a não utilização de aparelhos de contenção”, explica Faltin. O osso que reveste as raízes dos dentes, os tecidos moles e a musculatura do rosto, principalmente a da língua, lábios e bochecha, precisam de um tempo para se readaptar e entrar em equilíbrio com a nova mordida e posicionamento dentário.

As primeiras semanas são as mais preocupantes e, portanto, as contenções precisam ser instaladas imediatamente após a remoção dos aparelhos ortodônticos. “O tempo de permanência com ela está relacionado à idade, biologia e respostas individuais do paciente, somados ao grau de severidade do caso, o tipo de má-oclusão existente no início do tratamento e o resultado obtido durante o processo”, diz. O ideal é que o ortodontista defina, junto com o paciente, o tipo de contenção e o tempo correto de utilização até que os dentes estejam totalmente consolidados no osso, evitando dessa forma a chamada recidiva.