Agatha Moreira: Supergata!
8 de setembro de 2014
Xiaflex, Será o fim da Celulite?
8 de setembro de 2014

Recuperar um ou mais dentes perdidos não é só questão de estética, mas também de saúde. Justamente por isso as pessoas estão cada vez mais recorrendo aos implantes dentários.
Descubra quais as principais técnicas da terceira dentição
Por Malu Bonetto

 Implantes Dentários

O implante é um microcilindro de titânio que é colocado dentro dos ossos maxilares com a função de substituir a raiz do dente perdido. Geralmente, o processo consiste em: colocação do implante, osseointegração (quando o osso é integrado ao implante) e colocação da prótese, que irá substituir o dente perdido. No intervalo, que varia em cada caso, o paciente fica com uma prótese provisória, porém, dependendo da técnica escolhida, a definitiva pode ser colocada no mesmo tempo cirúrgico.

Para alcançar o visual estético bonito, o profissional que realizará o tratamento deve fazer um planejamento individual criterioso e correto do caso. No planejamento, segundo o cirurgião-dentista Aonio Genicolo Vieira (SP), é preciso analisar a saúde geral do paciente e a necessidade Implantes Dentáriosde enxertos gengivais para uma aparência mais próxima do natural dos dentes vizinhos e até reabilitações com gengiva artificial para melhorar suporte de lábios e devolver uma melhor estética facial. Mas não é só a parte estética que fica comprometida com a ausência de dentes.
“Uma pessoa sem dente perde 88% do poder de mastigação, o que gera grave consequências a todo o sistema digestivo, interferindo na nutrição e podendo até gerar graves doenças crônicas, inclusive câncer de intestino e diabetes”, alerta o cirurgião-dentista Reginaldo Migliorança, da RM Odontologia (SP).

Atualmente estão disponíveis diversos tipos de implante e, segundoa cirurgiã-dentista Mara Tarquínio, da Personal Dent (SP), a idade, a saúde geral da pessoa, as condições ósseas dos maxilares e a causa da perda do dente são importantíssimos para decidir qual a técnica mais indicada. Ainda segundo ela, alguns cuidados são determinantes para a durabilidade do implante como higienização bucal correta, doenças gengivais e visitas periódicas ao dentista.

 

Implantes zigomáticos

 

Indicação: pessoas que usam dentaduras e que com o passar do tempo apresentam uma grande reabsorção (perda óssea).
Contraindicação: pacientes que não podem ser submetidos a aplicação de anestesia geral.
Como é: com o paciente anestesiado, são feitas incisões nas gengivas para ter acesso à estrutura óssea para em seguida realizar o descolamento da mucosa, para iniciar a perfuração do osso zigomáticos onde serão fixados os implantes zigomáticos e convencionais. Por fim, a área é suturada.
Tempo de colocação da prótese: até três dias.
Vantagem: não tem a necessidade de enxerto ósseo.
Desvantagem: por ser uma cirurgia mais invasiva o tempo de cicatrização é maior.

 

All four

 

Indicação: para pacientes desdentados totais (que usam próteses totais) com atrofia óssea maxilar severa, que apresentam altura e largura óssea insuficientes para tratamento com implantes convencionais, além de pacientes que não querem receber enxerto ósseo.
Contraindicação: casos de perda óssea horizontal e vertical muito elevada, quando a técnica mais indicada é o implante zigomático.
Como é: após a avaliação clínica prévia, são instalados os quatro implantes (dois implantes anteriores e dois mais posteriores de cada lado) modificados e fixados no osso zigomático, depois são feitos os procedimentos de moldagem do posicionamento dos implantes, confecção da prótese em um laboratório, instalação da prótese e ajustes necessários.
Tempo de colocação da prótese: imediato
Vantagens: menor tempo cirúrgico, satisfação da expectativa do paciente dentro de um período para construção das próteses e, em alguns casos, menos custos financeiros.
Desvantagem: o paciente precisa ter osso bem firme e compacto que permita a instalação da prótese.

 

Cirurgia sem retalho através de planejamento virtual

 

Indicação: para quem tem os pré-requisitos (altura e espessura óssea, sem a necessidade prévia de enxertia óssea) para a instalação de implantes dentários na técnica convencional.
Contraindicação: “para pessoas com grande limitação de abertura de boca, pacientes que têm pouca altura e espessura óssea porque há a necessidade de procedimento de enxerto ósseo prévio”, explica o cirurgião-dentista Luiz Octávio Benatti Jr., da Benatti Odontologia (SP).
Como é: nesta técnica usa-se um programa de planejamento virtual e 3D para a colocação de implantes dentários. Depois de um diagnóstico por imagem para avaliação clínica do caso, faz-se os moldes do paciente para planejamento protético e confecção de guia cirúrgico através de um software de computador. “O planejamento protético previamente executado e o planejamento virtual da cirurgia através do mesmo software avalia as características anatômicas e o melhor posicionamento dos implantes dentários com finalidade estética e funcional. Através dele, determina-se os melhores locais para o posicionamento dos implantes dentários, levando em consideração as restrições anatômicas e as questões estéticas e protéticas”, complementa.
A cirurgia é realizada no computador e obtém-se alta precisão na transferência do planejamento virtual do tratamento para o momento da cirurgia que será realizada sob anestesia local.
A técnica de instalação de implante é executada sem cortes na gengiva e a prótese instalada no mesmo ato operatório. O paciente sai do procedimento sem pontos e com a prótese instalada.
Tempo de colocação da prótese: pode variar de caso a caso, mas em média dura em torno de 40 minutos a 1 hora.
Vantagens: tratamento mais rápido, já que a combinação da função imediata e de uma confecção prévia da prótese a ser instalada no dia da cirurgia diminui o tempo de tratamento significativamente. Maior conforto para o paciente, já que a cirurgia é realizada sem cortes e o paciente retorna mais rápido a sua vida social e profissional.
Desvantagem: maior custo em relação a técnica convencional.

 

Implante carga imediataImplantes - Tenologia de ponta

 

Indicação: pacientes que desejam reabilitação em tempo reduzido.
Contraindicação: pacientes com déficit de imunidade, diabéticos não compensados, com problemas de coagulação ou enfermidades
psiquiátricas.
Como é: técnica que permite otimizar a reabilitação oral pois a prótese definitiva é colocada em até 72 horas após a cirurgia de implantes. Esta facilidade se deve ao desenho e à superfície dos pinos, que propiciam a osseointegração e o travamento primário mais rápidos.
Tempo de colocação da prótese: como é possível confeccionar a prótese com antecedência, o paciente já pode colocá-la imediatamente após a cirurgia.
Vantagens: colocação da prótese em tempo reduzido, já que não precisa aguardar o tempo de osseointegração, a técnica permite reabilitações unitárias, múltiplas e unilaterais.
Desvantagem: por ser realizado em pouco tempo, é bastante cansativo e o paciente deve ficar à inteira disposição do dentista.

 

Implantes convencionais

 

Implantes - Xô bactériaIndicação: pacientes com perda precoce de um ou vários elementos dentais e com agenesia dental (não formação de dentes).
Contraindicação: pacientes que não possuem osso alveolar suficiente para instalar o implante.
Como é: realizada no consultório, esta cirurgia é mais simples que as outras e, quando necessário, pode ser feita com sedação. As incisões são feitas na gengiva para termos acesso ao osso a ser perfurado. “Após a perfuração, na medida correta do implante, procede-se a inserção do implante. Em seguida, é feita a sutura que é removida após uma ou duas semanas”, explica o cirurgião dentista Paulo Kazuo Murai Jr. (SP).
Tempo de colocação da prótese: de um a três meses após a cirurgia.
Vantagem: pode ser realizada em qualquer região que tenha osso alveolar suficiente para poder colocar um ou mais implantes para que se instale sobre os dentes (coroas) fixos na boca.
Desvantagem: o tempo de espera para osseointegração do implante pode variar de 15 dias a quatro meses.