A moda agora é bichectomia
26 de Maio de 2015
Como combater a queda capilar?
24 de agosto de 2015
Mostrar Todos

Dentes: Dieta do sorriso

Ao colocar uma azeitona na boca, você logo se preocupa se ela tem caroço ou não? Pois saiba que esse simples cuidado, que para alguns pode parecer frescura, é essencial para evitar dentes lascados durante a refeição.
Descubra a seguir como os alimentos ininfluenciam na estética dos seus dentes

Por Malu Bonetto

Dieta do sorriso - Plástica & Beleza

Alimentos corantes

Muito se fala que café, refrigerantes à base de cola, suco de uva, vinho e cigarro fazem mal aos dentes. Na verdade, eles depositam os pigmentos corantes no esmalte ou se aderem a ele, alterando a cor da superfície e do dente. “A acidez do vinho pode alterar o esmalte do dente, fazendo com que o sorriso  que escurecido, além de aparecer pequenas erosões na gengiva e no céu da boca”, explica o cirurgião-dentista Mario Groisman (RJ). Para quem não abre mão do café, a dentista Carolina Almeida, da Supreme Odonto (SP), dá a dica de adicionar leite à xícara de café para diminuir a concentração das substâncias que mancham os dentes. “O que viria com 100% de força, agora chega com 90, 80, 70%. Logo, quanto mais clarinho, melhor. Experimente esta proporção: um terço de leite para dois de café”, diz a especialista.

Quando o problema aparece: a solução ideal é o clareamento. No clareamento a laser, o gel de clareamento é ativado com o auxílio da luz emitida pelo laser, o número de sessões vai depender do grau de escurecimento do dente,
mas em média com duas sessões semanais clareamos de cinco a quinze tons na escala de cor 3D. Já no clareamento no consultório com uso de moldeira, a moldeira recebe o gel clareador e é levada à boca por aproximadamente
30 minutos, sempre sob supervisão do pro ssional, no consultório, para potencializar o resultado, o procedimento deverá ser repetido diariamente em casa e o número de sessões depende do grau de escurecimento dos dentes e
da reação do organismo à intervenção. Para quem optar por fazer em casa, o clareamento caseiro com moldeira, o paciente aplica na moldeira de silicone o gel clareador e usa por algumas horas (determinado pelo dentista), alguns
dias até alcançar o tom ideal, o tempo de tratamento depende do grau de escurecimento dos dentes, mas geralmente dura de dez a 14 dias de uso contínuo do gel na moldeira.

 

Alimentos pegajosos

Quem nunca comeu uma bala ou um doce que  ficou grudado nos dentes que atire a primeira escova de dente. O problema é que há bactérias na nossa boca que sobrevivem justamente desses alimentos que se agarram aos dentes. Quando não eliminadas pela higienização bucal, elas metabolizam os açúcares presentes em nossa alimentação, principalmente a glicose, e liberam um ácido que causa a lenta dissolução da estrutura mineral do dente e pode provocar a cárie.

Quando o problema aparece: a boa e velha higienização correta ainda é a melhor maneira de prevenir que as bactérias permaneçam aderidas aos dentes. Portanto, não esqueça do  o dental, escovação e enxaguatório bucal. Opte
por escova de dentes com cerdas macias para não machucar as gengivas e com a cabeça pequena para alcançar os dentes que estão no fundo da boca. Para limpar as regiões entre os dentes, onde a escova não consegue remover os resíduos alimentares e a placa bacteriana, deve ser usado o  o dental, sempre deslizando-o apenas entre os dentes para promover a limpeza da região sem agredir as gengivas, e para finalizar opte por enxaguatórios sem álcool.

 

Alimentos cítricos

Você sabia que as comidas cítricas como laranja, limão ou abacaxi podem desgastar em mais de 80% o esmalte dos dentes e provocar a terrível sensibilidade? Isso sem falar que a acidez diminui o pH da boca, aumentando as chances de surgimento das cáries. O cirurgião-dentista Rogério Penna, da Noac Odontologia (GO), explica que após comer uma fruta ou tomar um suco cítrico, devemos fazer um bochecho com bastante água para eliminar a acidez. “É preciso esperar cerca de 30 minutos para escovar os dentes, caso contrário, as cerdas podem raspar o esmalte e acelerar ainda mais o processo de erosão dentária. A saliva irá agir durante essa espera, fazendo a normalização do nível de acidez na boca, devolvendo os minerais aos dentes, esta é a melhor prevenção contra as cáries”, aconselha.

Quando o problema aparece: uma boa solução para sensibilidade é a laserterapia, procedimento em que aplica-se um laser terapêutico ou de baixa potência em dois ou três pontos da superfície do dente afetado para renovar as células. Já os selantes dessensibilizantes feitos à base de verniz vedam os canalículos dentinários que, quando expostos juntos com as terminações nervosas que estão presentes em seu interior, passam a ser submetidos a uma grande variedade de estímulos, causando a dor.

 

Alimentos duros

Ao tentarmos morder uma semente muito dura ou até mesmo o caroço de uma fruta, temos uma grande chance de quebrar o dente e até mesmo levá-lo à sua perda. Mas você não precisa abrir dos alimentos duros, já que eles também trazem benefícios. Os óleos da castanha-do-pará, por exemplo, ajudam a proteger os dentes, reduzindo a capacidade das bactérias grudarem neles, já a crocância da cenoura estimula a produção de saliva, mantendo a boca hidratada e também ajuda a remover a placa bacteriana. “Mastigar alimentos duros também é importante para desenvolvermos a musculatura da face, mas é preciso ter cuidado ao ingeri-los, já que os dentes, quando cariados ou trincados, podem quebrar quando sofrem uma força além do suportado”, alerta a dentista Lhysis Fioravanti (SP).

Quando o problema aparece: se os dentes foram lascados, as facetas podem resolver o caso, já que elas encapam os dentes, cobrindo a parte perdida com perfeição. No caso da perda do dente, o procedimento mais indicado é o
implante com microcilindro de titânio, colocado dentro dos ossos maxilares com a função de substituir a raiz. Geralmente, o processo acontece em duas etapas: a primeira envolve a colocação do implante e, após a osseointegração, a
colocação da prótese, que substituirá o dente perdido. Neste intervalo, que varia em cada caso, o paciente fica com uma prótese provisória, porém, dependendo da técnica escolhida, a definitiva pode ser colocada no mesmo tempo cirúrgico.