Faça as pazes com o Sol
9 de novembro de 2012
Pelos poderes da Goji Berry! (-3 Kg em 7 dias)
9 de novembro de 2012
Mostrar Todos

Gotinhas poderosas!

Depois da febre do argan, outros tipos de óleos também despontaram como queridinhos das mulheres, que encontraram nesse tipo de produto uma poderosa arma contra os fios danificados. Conheça quais os novos óleos que não podem faltar no seu arsenal de cuidados com as madeixas

Por Fernanda Dragone

Se já é difícil encontrar uma mulher que nunca tenha feito qualquer tipo de procedimento químico nas madeixas, mais difícil ainda achar aquelas que não sofram com os danos causados por descolorações, colorações e alisamentos. Para combater o principal vilão das melenas, o ressecamento, uma nova arma tem sido considerada a queridinha das mulheres, os óleos. “Em geral, os óleos tem a finalidade de envolver os fi os criando uma barreira contra a perda da umidade natural, além de fortalecer, nutrir, dar emoliência e proteger os fios. Porém a diferença entre cada um dependerá da sua composição”, explica a terapeuta capilar e cosmetóloga Sheila Bellotti (RJ).

Após o boom dos óleos de argan que invadiram as prateleiras, não só em sua forma in natura, mas também usado nas formulações de xampus, condicionadores e máscaras de hidratação, as empresas de cosméticos não pensaram duas vezes e passaram a investir em outros ativos para revitalizar as madeixas. Entre eles, a macadâmia, o coco e urucum são alguns estão ganhando cada vez mais espaço nas prateleiras.

Mesmo sendo indicado para todos os tipos de cabelos, porém com propriedades especificas para cada tipo de dano, as donas de fios muito fininhos ou com a raiz muito oleosa só devem tomar cuidado para não deixar as melenas pesadas, principalmente se o produto for concentrado ou misturado com silicones. “Devemos ressaltar que as misturas e adições que são feitas aos óleos vegetais, podem neutralizar todo o seu efeito, ainda mais quando a eles são adicionados óleos minerais ou agentes químicos incompatíveis com a finalidade de sua estrutura e composição”, afirma a terapeuta capilar Sheila Belotti.

Mil e uma funções

Mas, engana-se quem acredita os óleos podem ser usados apenas de uma maneira. Além da forma tradicional, passados como finalizador, alguns óleos também passaram a ser utilizados de outros jeitos, com o objetivo de potencializar ainda mais o seu efeito, como por exemplo, colocando algumas gotinhas do produto na máscara de hidratação. “Se a pessoa quiser um processo ainda mais profundo, a dica é aplicar a máscara com o óleo nos fios, colocar uma toucatérmica por 15 minutos e logo depois enxaguar bem”, ensina a hair stylist Brzigitte Revollo, do salão Brigitte Fine Arts (RJ).

A expert também aconselha usar algumas gotas do óleo na coloração. Basta misturar o ativo na tinta antes de aplicá-la nos fios. Isso ajudará a proteger o cabelo dos danos causados pelo procedimento. Para quem for usá-lo como finalizador, é bom tomar cuidado com a quantidade. Um pouquinho de óleo na palma das mãos já faz toda a diferença, lembrando sempre que não é bom passar na raiz para não deixar o cabelo oleoso. “Depois de colocar o óleo na mão, esfregue uma na outra para dar uma leve aquecida e passe no comprimento e pontas, ajudando não só no tratamento das madeixas, mas também eliminando os tão incômodos frizz”, diz a cabeleireira.

Mergulhe na Oleomania

Fáceis e práticos de serem utilizados em casa, os óleos capilares são a melhor alternativa para quem busca um tratamentos rápido para recuperar o cabelo do ressecamento. Escolha o seu!

ELES SÃO TOPS

Para conquistar o resultado esperado para cada problema, escolha o óleo mais adequado.

ÓLEO DE ARGAN: também conhecido como o ouro liquido do Marrocos já que é extraído de uma planta desse País, o ativo é considerado rico em ácidos graxos e vitamina E, com alto poder de hidratação. Como resultado, é possível devolver a sedosidade, brilho e maleabilidade, além de formar uma película protetora sob o fio.

ÓLEO DE COCO: por ter uma composição muito parecida com o nosso manto hidrolipídico e constituído de micro–moléculas, esse tipo de óleo possui grande afinidade com o couro cabeludo e as fibras capilares mantendo o equilíbrio na

hidratação, nutrição e na vitalidade das madeixas.

ÓLEO DE MACADÂMIA: contém ômega 7, potente ácido graxo palmitoléico que envolve as fibras capilares, evitando a perda de água natural, mantendo a hidratação e combatendo a desidratação dos fios, usado principalmente como antifrizz, no lugar do já bastante conhecido silicone vegetal.

ÓLEO DE URUCUM: extraído de uma planta originária da Amazônia esse tipo de óleo possui ação calmante, emoliente e protetor dos raios UV. Uma ótima opção para usar antes de sair de casa nos dias mais quentes.

ÓLEO DE UNGURAHUA: possui micro-moléculas que penetram no córtex dos cabelos, reconstruindo até os fios mais danificados. Sua composição com ômega-9 e ácido oléico, garante rejuvenescimento e fortalecimento dos fios. Também é muito usado na proteção solar