Dieta da Chia – 5kg em 30 dias

img-destaque-dieta-da-chia

Ela é a semente queridinha do momento. Basta ir ao supermercado e ver a quantidade de produtos feitos com esse poderoso grão chamado de chia. Rica em fibras solúveis, proteína e ômega 3, a chia caiu nas graças dos nutricionistas porque ajuda a prolongar a saciedade. Com isso, é natural que aconteça uma redução no consumo de alimentos e, claro, uma queda nos ponteiros da balança. Veja como inserir esse grão no menu

Por Fabiana Gonçalves

Nos últimos cinco anos não faltaram sugestões de alimentos funcionais que conseguem barrar a degradação do nosso organismo causada pelos maus hábitos alimentares e sedentarismo. Esses alimentos apareceram na hora certa para brecar naturalmente doenças cardiovasculares causadas pelo colesterol, glicemia e triglicérides descompensados, tais como hipertensão, diabetes e resistência à insulina, entre outros. Para atuar como soldados do bem, nessa linha de combate entraram em ação alimentos como aveia, linhaça, quinua e amaranto. Mas agora os benefícios estão focados na chia (salvia hispânica), que promete mais vitalidade ainda que seus antecessores.

“As fibras presentes no grão, além de ajudar no combate à hipertensão, colesterol e triglicérides, controla o diabetes e a resistência à insulina por prolongar a saciedade com menor quantidade de alimento e, com isso, ajuda no processo de emagrecimento”, afirma Márcia Regina Dal Medico, nutricionista do Spa Jardim da Serra, em São Pedro (SP). Para a nutricionista Tatiana Barão, da empresa Naturalis, o sucesso da chia deve-se ao seu alto conteúdo de fibras, solúveis e insolúveis. “As fibras solúveis formam um gel em contato com a água, o que lentifica o tempo de esvaziamento gástrico, promovendo maior saciedade. Já as fibras insolúveis melhoram o funcionamento intestinal, além de reduzirem a absorção de carboidratos e lipídeos. Seu ômega 3 também colabora, pois reduz processos inflamatórios nas células de gordura, melhorando o metabolismo celular”, complementa.

Aumento da saciedade

Diversos estudos apontam os mecanismos de ação das fibras para o aumento da saciedade. Ao interagir com os líquidos do estômago e intestino, as fibras solúveis formam uma matriz gelatinosa e viscosa que garante o aumento do volume do bolo alimentar, prolongando o tempo de absorção da glicose e promovendo o aumento da saciedade. Desde a década de 70 isso tem sido demonstrado cientificamente conforme pesquisas como Dieta com Fibras, Semelhantes de Fibras e Tolerância à glicose: Importância da Viscosidade, publicada no British Medical Journal, em 1978. “As fibras solúveis disponíveis na chia ajudam a formar um bolo alimentar que proporciona uma sensação de saciedade”, explica a nutricionista Carolina Chica, da Unidade de Doenças Cardiovasculares da Pontifícia Universidade Católica do Chile, pesquisadora do grão há quase dez anos. “A chia dispõe de uma grande quantidade de ômega 3, além de proteínas de alto valor biológico, fi bras e antioxidantes. Também possui ação anti-inflamatória e capacidade de absorção de glicose, ideal para a prevenção do diabetes”, afirma. Além disso, o ômega 3 cumpre um papel importante no controle de peso por sua característica anti-inflamatória. “Alguns estudos apontam a obesidade como uma doença inflamatória, ou seja, as células ficam inflamadas e aumentam de tamanho, caracterizando o excesso de peso. O ômega 3, por sua vez, age diretamente nelas, buscando a correção do problema e a prevenção de novas incidências”, justifica a pesquisadora.

Consumo in natura

A aparência da chia é próxima a do gergelim, só que um pouco mais escura. Uma de suas vantagens é que pode ser consumida em sua forma natural, sem a necessidade de trituração para obter seus nutrientes, como exigem alguns outros grãos. Pode ser utilizada no preparo de bolos, pães e massas, além de ser normalmente consumido com cereais matinais, sopas, saladas, iogurtes, sucos, vitaminas e frutas. “A grande vantagem da chia é sua praticidade. A recomendação diária de ingestão é de uma colher de sopa”, afirma Carolina Chica. Para a nutricionista Tatiana Barão, a melhor forma de adquirir o máximo benefício da chia é com o consumo do grão inteiro. “O pó também é interessante, mas certas frações das fi bras e do ômega 3 são perdidas. E quanto às cápsulas de óleo de chia, elas não terão a ação sobre a saciedade, pois não fornecerão fi bras, apenas as gorduras da semente. Por outro lado, o óleo é uma ótima alternativa para a suplementação de maior quantidade de gorduras poli-insaturadas, principalmente o ômega3, mas não fornece todos os benefícios do grão”, pondera a especialista.

Ajudinha poderosa!

Bem, de nada adianta você ter uma dieta em que se indique uma colher de sopa da chia para incluir nas refeições, sem que você tenha o alimento em mãos, certo? Então, confira abaixo algumas opções do produto em grãos e na forma de farinha, e incorpore esses produtos (agora mesmo) na sua lista de compras do supermercado:

Produtos Dieta da Chia

Clique na imagem abaixo para ver o cardápio completo:

Leia essa e outras matérias na íntegra na revista Plástica & Beleza n° 126