Estética incomoda aos homens

Estética também incomoda aos homens

Estética também incomoda aos homens

 

Por
Arnaldo Flavio Korn

 

Muitos homens sentem vergonha de se exporem em público, sem a camisa, por um ponto puramente estético, como é o caso das mulheres. Mas isto não ocorre apenas por eles serem gordinhos ou magros demais. São rapazes, jovens e senhores, que se sentem incomodados com a glândula mamária que está saliente no corpo.

Geralmente elas não se desenvolvem nos homens, porém, algumas vezes podem aparecer e se destacar por alterações hormonais sofridas ou pelo excesso de peso. “Pode não importar, mas isto causa um grande desconforto estético e emocional. Fere aquilo que eles chamam de masculinidade”, conta Arnaldo Korn, diretor do Centro Nacional – Cirurgia Plástica.

A cirurgia plástica conhecida por resolver este problema masculino é a Ginecomastia. Apesar de parecer complexa e de ter certos cuidados, não é uma cirurgia que demore muito a ser feita, por isso o paciente fica internado na clínica apenas no dia em que ela será realizada. Dependendo do caso, qualquer um pode fazer.

A cirurgia de correção é feita por uma incisão, de uma maneira muito discreta ao redor da aréola, local onde a pele do homem é mais escura. O excesso de gordura, caso houver, é resolvido com uma pequena lipoaspiração local e se necessário, o tecido mamário é removido com bisturi. Os pontos são feitos com fios de mononylon, que reduzem ao mínimo os vestígios da cirurgia. Em outras palavras, a cicatriz não fica aparente.

“Nos primeiros 30 dias o paciente deve utilizar uma faixa elástica com pressão. E logo o homem poderá voltar ao trabalho, em questão de dias, dependendo das atividades exercidas com o braço, que, aliás, são muito recomendadas neste caso.”, afirma o diretor. A drenagem linfática pode ser uma boa indicação neste tipo de pós-operatório.

Vale lembrar que o resultado é excelente, mas que só após seis meses é que se pode dizer que está definitivo. A Ginecomastia custa entre R$ 3mil e R$ 7 mil reais e grande parte da população masculina não tem condições de pagar estes valores. Para isso existe o Centro Nacional – Cirurgia Plástica, um intermediador administrativo-financeiro, que ajuda o paciente a encontrar as melhores formas de pagamento junto a uma instituição médica ou cirurgiões profissionais.

Para mais informações acesse o site www.plasticaparcelada.com.br

 

Assessoria Administrativa – Cirurgia Plástica

São Paulo – SP  11 3231-5757 | Curitiba – PR 41 3079-0404 | Niterói – RJ 21 2710-0621

www.centronacional.com.br