Ai, como queima!
1 de janeiro de 2010
Barriga chapada sem suar a camisa
4 de janeiro de 2010
Mostrar Todos

Seu mal é a celulite?

Não há exercícios e dietas que acabem de vez com os furinhos que insistem em aparecer. Mas será que com tantos avanços tecnológicos, não existe uma solução que consiga acabar com o visual casca de laranja?

Por Malu Bonetto

Que mulher nunca se pegou olhando o bumbum para ver se a celulite está aparecendo na calça branca ou na saia de tecido mais fininho? Foi-se o tempo em que estes furinhos eram privilégios das moçoilas acima do peso ou de idade mais avançada. Hoje, já sabemos que diferentes atitudes juntas são os causadores dessas ondulações. “A principal causa ainda é a herança genética, mas outros fatores também levam ao aparecimento do problema: sobrepeso, sedentarismo (que está associado a flacidez muscular), alterações hormonais (o facilita o edema e reduz fluxo sanguíneo nas regiões afetadas)”, explica a dermatologista Aline Fortuna Magalhães, da Sanicorpus (SP).
Quando falamos em celulite não podemos esquecer que uma dieta desregrada também ajuda, e muito, para o aparecimento dos furinhos. “Há magras com celulite, mas a maioria das mulheres que apresenta o problema tem muitos quilos a mais do que o ideal. Com menor quantidade de gordura corporal, haverá menos gordura sendo apertada pelas fibras que ligam o músculo à pele”, esclarece a nutricionista Patricia Davidson Haiat (RJ). Mas não adianta reduzir drasticamente a quantidade dos alimentos ingeridos, pois o que vale mesmo, no final das contas, é a qualidade dos mesmos já que a celulite se relaciona à carência de múltiplos nutrientes no organismo. Portanto, a alimentação mais adequada é a de alta qualidade nutricional. A carência de nutrientes, sobretudo de antioxidantes, deixa as nossas células muito mais suscetíveis à ação dos radicais livres, que disparam uma grande cascata de inflamação e degeneração celular. O excesso de radicais livres é gerado pelo estresse, por toxinas existentes na alimentação, pelo consumo de alimentos inflamatórios e pelo desequilíbrio da flora intestinal. “É necessário combater a ação dos radicais livres responsáveis pelo declínio na produção de colágeno, diminuir o acúmulo de gordura e aumentar o tônus muscular para se reverter o quadro”, conclui a nutricionista funcional Patricia Davidson Haiat.
Se mesmo seguindo uma alimentação adequada e tendo hábitos de vida saudáveis como, praticar exercícios físicos, não beber e não fumar, o seu corpitcho ainda sofre com a presença da celulite, é hora de partir para o ataque com tratamentos poderosos.

O que pode ser feito na clínica estética:
Intradermoterapia com derivados da laranja
Como é: através de micropunturas, injeta-se um mix de substâncias cujo princípio ativo predominante são os derivados da laranja amarga, que agem dentro da área afetada pela celulite. “Esse mix favorece a quebra de gordura, e consequentemente eliminação da celulite. Além de regenerar o tecido conjuntivo, contribuindo para a firmeza e tonicidade da pele”, explica a dermatologista Sara Bragança (RJ).
Contraindicação: pessoas alérgicas a qualquer um dos componentes, mulheres grávidas e lactantes.
Número de sessões: 15 sessões, em média, realizadas de uma a duas vezes por semana, conforme o caso.
Resultado: após cerca de seis sessões, já é possível notar resultados.
Preço: R$ 150 a R$ 180, cada sessão.

Juvedérme Ultra Plus
Como é: também é um tipo de ácido hialurônico, só que mais fluido, o que possibilita que ele seja aplicado em locais onde a celulite é mais superficial. Utiliza-se um anestésico tópico para amenizar a picada da seringa e em seguida é feita a aplicação do ácido hialurônico que preenche os locais onde existe a depressão.
Contraindicação: gestantes e pessoas com doenças auto-imunes.
Número de sessões: dependendo do grau, pode ser indicada somente uma sessão. Mas em geral, são duas com intervalo de 15 dias.
Resultado: imediato e dura de seis a 12 meses.
Preço: R$1,2 mil, em média, cada sessão.

Ultra Vac
Como é: a aplicação de ultrassom, endermologia, microcorrentes e ionização ao mesmo tempo potencializa a ação de cada aparelho, assim os resultados são mais eficazes e aparecem mais rapidamente. “Aplica-se uma solução contendo substâncias lipolíticas que aumentam a vascularização, em seguida, realizamos o Ultra Vac nas regiões mais acometidas pela gordura”, explica a fisioterapeuta dermatofuncional Estela Cardoso, da Clínica Arthys (RJ).
Contraindicação: para pessoas com pequenas adiposidades.
Número de sessões: no início, são necessárias cerca de dez sessões sendo, no máximo, duas vezes na semana.
Resultado: após a primeira sessão já é possível notar uma mudança na estrutura da pele, ao final das dez sessões a paciente tem uma redução de até 3 cm na perimetria abdominal.
Preço: R$ 110, em média, cada sessão.

Macrolane
Como é: método de preenchimento cutâneo que visa nivelar os locais onde existem depressões, ou seja, os furinhos da celulite. O processo é relativamente simples de ser realizado. Com o bumbum da paciente contraído, o médico marca o local em que será aplicado o Macrolane, uma substância preenchedora à base de ácido hialurônico de alto peso molecular. Segundo a dermatologista Daniela Nunes, da Slim Clinique (RJ), esse procedimento é realizado com a aplicação de anestesia local, que é dada apenas no ponto de entrada da agulha. “Somente depois é que aplicamos o Macrolane, que preencherá os furinhos imediatamente”, esclarece a especialista.
Contraindicação: gestantes e pessoas com doenças auto-imunes
Número de sessões: dependendo do grau, pode ser indicada somente uma sessão ou duas com intervalo de 15 dias entre cada.
Resultado: é imediato e o efeito dura até dois anos.
Preço: R$1,2 mil, em média, cada sessão.

Apollo triplo
Como é: aparelho que utiliza a radiofrequência para combater os furinhos provenientes da adiposidade. O diferencial desta máquina para as outras que também utilizam a tecnologia da radiofrequencia, é que a Apollo Triplo possui uma estrutura tripolar, o que possibilita um tratamento praticamente indolor, já que a energia é focada apenas na região em que a energia da radiofrequencia é aplicada. Isso sem falar que ela também é em menor intensidade do que a utilizada em outros tipos de tratamentos com a mesma técnica, sendo que a eficácia é a mesma. Desta forma, a sensação é apenas de um calor relaxante e sem dor, mas os resultados são intensos e percebidos imediatamente. “O Apollo Triplo aquece simultaneamente as células de gordura nas camadas adiposas (tanto as profundas, quanto as superficiais), aumenta o metabolismo da gordura e a secreção dos ácidos graxos (gordura líquida) dentro do espaço extracelular, no sangue e no sistema linfático, diminuindo o tamanho das células adiposas e, consequentemente, melhorando o aspecto da celulite”, explica a fisioterapeuta Paula Lopes Fernandes Monaco, do Espaço NO (SP).
Contraindicação: presença de prótese metálica na região a ser trabalhada, gestação, uso de marca-passo e todas as contraindicações de qualquer equipamento que trabalhe com radiofrequência.
Número de sessões: oito, sendo uma por semana.
Resultado: varia de paciente para paciente, mas geralmente nota-se o resultado após a quarta sessão.
Preço: a partir de R$ 500, cada sessão.

O que pode ser feito em casa:
Não ter tempo para ir a uma clínica não é desculpa para ter celulite. Dá para comprar um creme específico e aplicá-lo sozinha. “Eles devem ser aplicados com movimentos circulares de baixo para cima, a favor da drenagem de líquidos”, aconselha a dermatologista Aline Fortuna (SP).

1. Total Lift-minceur, Clarins, R$ 220
2. Gel Redutor Anti-celulite Amêndoa, L’Occitane, R$ 150
3. Drencell, Dermage, R$ 93.
4. Body Therapy, Acquasome, R$ 80.
5. Celluli Laser, Biotherm, R$ 193.
6. Perfect Slim Pro, L’Oréal Paris, R$ 55
7. Gel Anti-Celulite e Firmador da Pele, Mahogany, R$ 62.

Dieta anticelulite: o que comer para afastá-la!
Sim, é possível controlar os furinhos com a ajuda da ingestão correta dos alimentos. A nutricionista funcional Patricia Davidson Haiat garante que “os resultados, em média, aparecem já no primeiro mês, e que, na maioria dos casos, em três meses é possível colocar um ponto final no problema.


NÃO CONSUMA ALIMENTOS INFLAMATÓRIOS E INTOXICANTES
Dentre eles açúcar, gorduras trans, farinhas brancas, mel, melaço, margarina, arroz branco, batata, fastfood, macarrão, frituras, chocolate, queijos amarelos, carne processada (tipo salsicha, salame, mortadela e presunto), sorvetes, alimentos industrializados cheios de aditivos alimentares (glutamato monossódico, aspartame, adoçante, corante, conservantes etc), bebidas alcoólicas e cafeína.
FRUTAS VERMELHAS
Cereja, amora, uva preta, açaí, framboesa e morango são ricos em protoantocianidina, que ajuda a fortalecer os vasos sanguíneos e linfáticos.
CONSUMA GORDURAS SAUDÁVEIS
Provenientes das sementes de linhaça (óleo ou farinha), azeite extravirgem de oliva, óleo de macadâmia e óleo de semente de uva. são ricas em ômega 3, gordura de atividade anti-inflamatória essencial para manter a celulite à distância. elas auxiliam a célula no aproveitamento dos nutrientes ingeridos.
ADICIONE NO CARDÁPIO ABACATE, SEMENTE DE GERGELIM E AZEITONAS,
Que, cheios de gorduras do bem, reduzem a inflamação celular. quando ingeridas junto com outros alimentos, essas gorduras retardam a absorção do açúcar e isso acaba com a gordura acumulada na cintura.
NÃO ABRA MÃO DA PROTEÍNA
Porque quando consumida em pouca quantidade, o organismo busca energia da própria musculatura, fazendo com que fiquemos flácidos. “uma boa técnica para garantir maior saciedade e evitar o acúmulo de gordura é comer primeiro a proteína e só depois os outros componentes do prato, para manter a taxa de açúcar baixa durante a refeição e estimular menos o apetite”, aconselha a nutricionista.
CONSUMA OS LEGUMINOSOS
Como feijões (pode ser de qualquer tipo, vermelho, preto, carioca, branco…), lentilhas e grão de bico, carboidratos de baixo índice glicêmico e ricos em fibras, que favorecem a eliminação de toxinas pelo bom funcionamento intestinal.