Lindas em todas as idades!
9 de outubro de 2011
Sensibilidade dentária: tire essa dor da sua vida
18 de outubro de 2011
Mostrar Todos

Pele pronta para o sol: o melhor bronze da sua vida

Para desfilar com o melhor do bronze durante a estação mais quente do ano, alguns cuidados são fundamentais.
Confira a seguir, um dossiê fácil, prático e até prazeroso de ser seguido. Afinal, este também é um mimo que você estará dando a si mesma. E o resultado? Uma pele saudável, macia, sedosa e, por que não dizer, da cor do pecado

Por Fabiana Torquato

 

1 Prepare a área
Não tem jeito, para que a sua pele não descame logo após a segunda vez que você se entregar ao astro-rei, é preciso que ela esteja lisinha, macia, renovada. Para manter o bronze saudável, uniforme e por mais tempo, você vai precisar esfoliá-la, pelo menos, uns dois dias antes de encarar o sol. “A esfoliação caseira sempre será uma boa alternativa para deixar a pele com aspecto saudável e preparada para o dia a dia. Ela elimina as células mortas da cútis, favorecendo a renovação celular e eliminando cravos, espinhas, e, com isso, também ajuda a combater a oleosidade”, indica o dermatologista Fernando Passos de Freitas (SP).
Ela também deve ser feita no corpo, facilitando a desobstrução dos poros que “aprisionam” os pelos, encravando-os. Mas é preciso estar de olho nos rótulos dos produtos, afinal, dependendo do tipo de pele, há restrições. “É preciso estar atenta ao tipo de pele e se existem processos inflamatórios latentes no local, como a acne, por exemplo”, explica o Dr. Fernando Passos. O médico lembra que nas peles mais sensíveis, com fototipo mais baixo, deve-se evitar produtos muito abrasivos. “Em relação às regiões aplicadas, devemos entender que os esfoliantes corporais podem – e devem – ser mais abrasivos do que os faciais. Por essa razão, não se deve utilizar uma única formulação para ambas as regiões, pois a pele do rosto normalmente é mais fina, sensível e potencialmente mais oleosa”, orienta o médico.
“Mas a esfoliação deve ser feita com cuidado, de preferência com produtos para esta finalidade, que costumam ter grânulos arredondados, que não machucam, em veículo cremoso, associado a ativos hidratantes e umectantes e com a pele úmida”, explica a dermatologista Sylvia Ypiranga (SP), membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Sociedade de Cirurgia Dermatológica.
“Vale lembrar ainda que a exoliação deve ser sempre seguida de aplicação de hidratantes”, considera.
Mas a dermatologista Tatiana Gabbi, do Zahra Spa & Estética (SP), alerta: “A esfoliação não deve ser realizada com a pele bronzeada ou sensibilizada pelo sol e deve ser feita num período superior a sete dias.

 

2 De olho na proteção
Depois de dar aquela atenção especial na renovação da pele, é chegada a hora de colocar, enfim, o corpo à mostra para o sol. E, par isso, não basta apenas passar a mão no primeiro protetor solar que vê na prateleira. Segundo os especialistas, ele deve ser escolhido primeiro de acordo com o tipo de pele: seca, oleosa ou mista e, depois, de acordo com o seu fototipo, ou seja, seu grau de sensibilidade sob o sol. “Se a pele for seca, procure protetores com hidratantes na formulação como o ácido hialurônico e com base em creme. Se ela for oleosa procure escolher os géis, loções ou sérum e com ativos que controlem a oleosidade. Agora, se a sua tez for mista
(oleosa somente na zona T: testa, nariz e queixo), opte por protetores em loção ou gel creme”, orienta a dermatologista Maria Paula Del Nero (SP), membro da Sociedade Brasileira de Dermatologista.

Veja a matéria completa na revista Plástica & Beleza nº122.