ginecomastia
Ginecomastia: além da vaidade
10 de agosto de 2016
Emagreça seus doces
15 de agosto de 2016
Mostrar Todos

Olhar sempre jovem

olhos

Rugas e pés-de-galinha conseguem deixar qualquer olhar com um aspecto envelhecido e cansado. Confira quais as soluções mais recomendadas para manter essa região sempre jovem

Por Malu Bonetto

Envelhecimento é um processo que todas nós passaremos e a área dos olhos, por características fisiológicas é mais suscetível aos primeiros sinais do passar do tempo. Isto porque a pele da pálpebra é muito mais fina que o resto do corpo (0,4mm contra 2mm), também possui poucas glândulas sebáceas que resultam numa evaporação de água duas vezes maior que o restante da face e possui menor quantidade de fibras colágenas e elásticas, além de uma arquitetura celular diferenciada. “A área também conta com a fragilidade das fibras de colágeno, responsáveis pela sustentação dessa pele que fica, em média, 6% mais fina a cada dez anos. Também é uma área pobre em glândulas sebáceas e sudoríparas, tem sua lubrificação natural de sebo e suor reduzida em até 60%, em comparação com outras partes do rosto. Portanto, está mais sujeita ao ressecamento e à flacidez, o que facilita a instalação de linhas de expressão no local”, explica o dermatologista Jardis Volpe (SP). Entre os problemas mais comuns estão as rugas, a formação dos pés-de-galinha e de bolsas. “A susceptibilidade desse tecido também colabora para o aparecimento das olheiras muitas vezes causadas por mudança no estilo de vida, estresse, excesso de sol, álcool, cigarro e noites mal dormidas, mas a genética é um fator preponderante”, comenta.
Seguindo a premissa prevenir é o melhor remédio. Aposte em cremes que contêm ingredientes na concentração e na textura ideais para tratar de forma não irritativa a área dos olhos, resolvendo muitas vezes problemas de rugas, bolsas, flacidez e o controle das olheiras. “Quanto aos ativos, eles devem estimular os fibroblastos, responsáveis pela síntese de novas fibras de colágeno e elastina, tonificar os vasos e prover ação drenante e despigmentante”, diz a dermatologista Claudia Marçal (SP). De modo geral, no período noturno esses cremes podem conter retinóides e alfahidroxiácidos em concentrações baixas, e durante o dia é necessário utilizar vitaminas antioxidantes e hidratantes. “Além disso, é muito importante ter higienização adequada e tirar toda a maquiagem, principalmente na área dos olhos, para evitar olheiras e envelhecimento. O acúmulo de pigmentos pode manchar a região”, comenta.

Para rugas: normalmente causadas pela falta de hidratação, vícios de expressão (trejeitos repetidos e constantes), alimentação inadequada e sobretudo a exposição demasiada ao sol. Nesse caso, Dr. Volpe aconselha investir em cremes com retinol em lipossomas para promoverem efeito de renovação celular e devem ser usados à noite, juntamente com ácido hialurônico Hyaxel, que dá a sensação de preenchimento nas camadas mais profundas. Durante o dia, são indicados antioxidantes como Vitamina C e E e consequente uso do fotoprotetor e o óculos de sol que também ajudam a proteger a área.

Para olheiras: se a causa for genéticas ou hereditárias, a dermatologista Dra. Claudia Marçal alerta que elas precisam de controle a vida toda mesmo porque “este depósito aumentado de pigmento na região ocular é um marcador genético ou étnico que não desaparecerá espontaneamente e exige tratamentos realizados pelo dermatologista para controlar o quadro posteriormente, explica. Além das características genéticas, as olheiras pioram com a alimentação rica em açúcar e sal pois, assim como o álcool, torna a pálpebra mais inchada e o pigmento depositado mais evidente. O tratamento pode e deve ser realizado com o uso de hidratantes específicos com peptídeos, ácido hialurônico, silício, antioxidantes associados a retinol ou alfa-hidroxiácidos, meiyanol, cafeína, chá verde, ácido kójico, em associação via oral com fotoproteção imunológica com Polypodium Leucotomos, Picnogenol e Exsynutriment.

Para bolsas: estruturalmente, segundo o dermatologista, a região ao redor dos olhos possui duas bolsas de gordura nas pálpebras inferior e superior que incham com facilidade por causa da circulação deficiente que provoca a retenção de líquido. “Sono atrasado, choro, gripe, ingestão de bebida alcoólica ou alimentos condimentados e fase pré-menstrual agravam esse problema”, comenta. Para a sua diminuição, é aconselhável usar cremes à base de vitamina K, cafeína, extratos de castanha da índia, que estimulam a drenagem dos vasos e diminuem o inchaço e a inflamação, além do uso da Vitamina C antioxidante. “Uma dica é deixar os cremes na geladeira, com a temperatura fria eles refrescam e descongestionam os olhos. As versões em roll-on ‘geladinhas’ trazem alívio e ajudam a drenar. Cremes tensores também são ótimos aliados para combater as bolsas, pois esticam a pele e diminuem o inchaço. Mas se o acúmulo de gordura e pele for muito grande, os cremes e tratamentos utópicos, sozinhos, não irão funcionar completamente e é necessário o uso de tecnologias como radiofrequência”, finaliza.