Bisturi sem mistérios
23 de setembro de 2016
Grão Maravilha
23 de setembro de 2016
Mostrar Todos

Nocaute na Celulite e Gordurinhas

Eis aí a dupla que atormenta boa parte da ala feminina. E quando dieta e malhação não conseguem dar um chega para lá nesses incômodos, é chegada a hora de pedir uma força extra. Por isso, selecionamos os melhores equipamentos de estética para dar um nocaute na celulite e gordurinhas.

Por:  Beatriz Lucca

EFFECT

Como é: a radiofrequência aumenta a temperatura tecidual, provocando a oscilação das cargas livres de íons encontrados em fluídos corporais e, com a movimentação e o atrito dos íons, aumenta a temperatura local. “A quebra de gordura localizada e o estímulo à neocolagênese melhora a aparência da superfície da pele e ameniza a celulite”, explica a fisioterapeuta Thaís Rodrigues, consultora científica da HTM Eletrônica.

Número de sessões: quatro, em média, que devem ser realizadas com intervalo de dois dias.

Resultado: a partir da quarta sessão, nota-se uma melhora do aspecto da pele, a redução da gordura localizada e celulite, contribuindo para o remodelamento corporal.


KAVIX AVATAR

Como é: equipamento de ultracavitação em que as ondas de ultrassom atingem uma profundidade maior do que a conseguida com ultrassom convencional. “As ondas mecânicas de alta potência e alta frequência atingem a pele e agem especificamente nas células da camada adiposa, produzindo um efeito de cavitação intenso e realizando lipólise efetiva”, diz a fisioterapeuta Gabriele Oliveira da Silva, da KLD Biossistemas.

Número de sessões: de quatro a dez sessões, que podem ser com um intervalo de 24 horas entre cada uma delas.

Resultado: logo após as primeiras sessões, nota-se a redução da espessura da camada adiposa, redução da gordura local e aumento da vascularização local.


noacute1CRYO SLIM

Como é: esse equipamento, fabricado pela empresa Molior Tecnologia Médica, une criolipólise, radiofrequência e cavitação. “Na criolipólise, há o resfriamento controlado das células de gordura, o que induzirá a inflamação das mesmas e a sua autodestruição”, explica a biomédica Viviane Nagel. Já a cavitação consiste na transmissão de ondas ultrassônicas de baixa frequência capazes de atuar no tecido adiposo e desfragmentá-lo. A radiofrequência, por sua vez, ocasiona a contração das fibras colágenas existentes e estimula a formação de novas fibras para melhor sustentação da pele.

Número de sessões: para criolipólise, basta apenas uma sessão para eliminar até 25% da gordura, desde que associada a uma rotina saudável. Já a cavitação é recomendada de seis a oito sessões, com intervalo de sete dias entre elas; e na radiofrequência, o recomendado é que sejam realizadas em torno de seis a dez sessões, com intervalo de 7 dias entre cada.

Resultado: na criolipólise nota-se, a partir do décimo dia, a quebra de gordura, mas o efeito máximo acontece de dois a três meses após a sessão. Na cavitação, os resultados também são vistos logo após o primeiro dia de tratamento. Já na radiofrequência, dentro de 14 a 21 dias após a aplicação, melhora o aspecto da pele, gerando uma pele mais firme e mais hidratada.


INDERMOPRESS SHOCK WAVES

Como é: promove ondas de choque que atuam na microcirculação, ou seja, no combate da gordura e celulite avançada. “Ao atingir a camada subcutânea da pele, as ondas acústicas induzem a vibração nos tecidos conectivos, provocando um alongamento alternado e um relaxamento da pele melhorando a circulação sanguínea. Além disso, estimula a produção de colágeno, fortalecendo a derme e a epiderme e destruindo as fibroses e células de gordura”, diz a fisioterapeuta Estela Cardoso, diretora técnica da Advice.

Número de sessões: de oito a dez, respeitando o intervalo de dois a três dias entre cada uma delas.

Resultado: já nas primeiras sessões, nota-se uma melhora na celulite, textura da pele e redução da gordura localizada.


ANDRUS CRIOFREQUÊNCIA

Como é: o aparelho aplica simultaneamente a radiofrequência de alta potência e a crioterapia. “A radiofrequência aquece as camadas mais profundas da pele, provocando o aumento da síntese de colágeno. Já a crioterapia promove um aumento de metabolismo local”, diz a fisioterapeuta dematofuncional Michele Matias, diretora da Adoxy, empresa que distribui o aparelho.

Número de sessões: recomenda-se de duas a três sessões semanais durante 6 a 8 semanas para um bom resultado.

Resultado: a partir da segunda sessão, nota-se a redução da gordura localizada.


HECCUS TURBO

Como é: este equipamento, fabricado pela Ibramed, combina ultrassom de alta potência associado às correntes terapêuticas. O ultrassom, devido aos efeitos mecânicos e térmicos, aumenta o fluxo sanguíneo na área afetada pela celulite favorecendo a nutrição celular, drenagem sanguínea e linfática tão comprometida pela fibrose e compressão causada pelo distúrbio. Além disso, favorece a formação de novos vasos sanguíneos, contribuindo ainda mais no aumento da microcirculação. “Outro efeito do ultrossom é que ele aumenta o metabolismo de tecido e induz à lipólise”, explica a fisioterapeuta Aline Caniçais Stringhetta. Já a corrente aussie é utilizada em associação com o ultrassom de alta potência para recrutamento muscular e estímulo à drenagem linfática.

Número de sessões: de oito a dez, que devem ser realizadas duas vezes por semana.

Resultado: na primeira semana é possível observar a melhora da retenção de líquidos e, ao longo das sessões, do contorno corporal e redução da gordura localizada e celulite.


TRIATHERM-TRIPOLAR

Como é: esta técnica gera aquecimento interno baseado na movimentação de alta frequência da corrente elétrica dentro dos tecidos. “A radiofrequência tripolar eleva a temperatura da região ativando a formação de colágeno, melhorando a circulação e absorção de edema local, combatendo a celulite e diminuindo a circunferência”, explica o fisioterapeuta dermatofuncional Pablo Lopes Adriano Bonfanti, gerente de produtos da CECBRA Eletrônica Médica e Estética (SC).

Número de sessões: em média, dez sessões, que devem ser realizadas até três vezes por semana para celulite compacta e uma vez por semana para celulite flácida.

Resultado: ameniza a celulite desde a primeira sessão.


AXCEL CRIOFREQUÊNCIA

Como é: “através da criofrequência, o aparelho resfria a epiderme a -6°C, melhorando seu metabolismo, aumentando a oferta de difusão de nutrientes, diminuindo o estoque de energia (triglicérides) e contribuindo para redução de seu volume”, diz a esteticista Ericka Rodrigues, Cosmetóloga da Fismatek (SP).

Número de sessões: são indicadas de seis a oito sessões com intervalo de sete a quinze dias entre elas.

Resultado: já nas primeiras sessões, nota-se redução de gordura localizada e celulite.


HD3D

Como é: o calor intenso provocado pela radiofrequência dielétrica promove uma aquecimento do adipócito aumentando sua permeabilidade, proporcionando a saída de moléculas de glicerol e colesterol e, consequentemente, o “murchamento”da célula de gordura. “O calor gerado na derme, estimula a produção de colágeno que dá firmeza à pele, o que diminui o tamanho da célula adiposa melhorando o aspecto da celulite”, explica Odete Lopes Manor, diretora clínica da LBT Lasers.

Número de sessões: são indicadas de seis a oito sessões com intervalo de quinze dias entre elas.

Resultado: a partir da primeira sessão, é possível ver a diminuição da gordura localizada e redução da celulite.


VÊNUS

Como é: fabricado pela MMOptics, a luz do laser e LED penetram através da pele, interage com a mitocôndria, aumenta a síntese de ATP, gerando a ativação celular e aumentando a circulação sanguínea na pele, o que resulta em aumento da oxigenação e dos nutrientes para o aumento da síntese de colágeno e elastina para o tratamento de flacidez e melhora do aspecto da derme. “Também aumenta a circulação sanguínea nos tecidos adjacentes à pele com aumento da temperatura e da taxa metabólica, o que favorece a lipólise, como no caso dos tecidos adiposos”, diz Fernanda Rossi Paolillo, pesquisadora do Instituto de Física de São Carlos da Universidade de São Paulo (USP).

Número de sessões: cerca de 10, sendo uma por semana.

Resultado: existem os efeitos imediatos, que incluem pele macia, desinchaço e ativação da circulação sanguínea; bem como os efeitos em longo prazo, que vão resultar em redução de medidas com tratamento da celulite e flacidez.


PLATAFORMA THOOR

Como é: a plataforma Thoor reúne baixa e alta potência ultrassônica, ultrassom focalizado e ondas de choque acústicas. “O ultrassom fluidifica o líquido entre as células da pele, reduzindo o edema celulítico, rompendo a fibrose em nível dérmico responsável pelo aspecto da pele de ‘casca de laranja’, e aumentar a circulação sanguínea local pelo estímulo a formação de novos vasos efetivamente tratando a causa de base dessa disfunção”, explica o fisioterapeuta Felipe Lacerda, pesquisador científico da DGM Eletrônica. Já na gordura localizada, produzem ruptura da célula de gordura pela alta pressão gerada, instalando processo inflamatório local que remove e elimina as células mortas pelo sistema linfático.

Número de sessões: a celulite apresenta boa evolução com a aplicação do ultrassom de baixa potência de duas a três vezes por semana, ou do ultrassom de alta potência em única sessão semanal, ambos por cerca de dois meses de tratamento. Já a gordura é tratada exclusivamente pela onda mecânica de alta potência, seja ela colimada, focalizada ou de choque, com aplicações semanais por dois a três meses de tratamento.

Resultado: os resultados começam a ser perceptíveis clinicamente após o primeiro mês de tratamento quando a celulite reduz um grau de acometimento e há redução na gordura localizada.