Ovo de colher zero açúcar: aprenda a fazer essa delícia
7 de abril de 2017
Aprenda a fazer coxinha com massa de batata-doce
11 de abril de 2017
Mostrar Todos

Dermaroller: 14 fatos que você precisa saber antes de aderir esse novo tratamento estético

O Dermaroller é a nova onda das clínicas de estética e cada vez mais mulheres recorrem à essa técnica em busca de uma pele mais bonita. Mas será que esse método é realmente eficiente? Para descobrir, leia essa matéria

 

Dermaroller é o tratamento que virou “queridinho” do momento. Por meio de um pequeno rolo com microagulhas de aço cirúrgico, ele promove a remoção das camadas danificadas da pele e estimula a produção de um novo tecido, deixando a pele lisinha e combatendo acne, rugas, linhas de expressão e até as teimosas estrias. Por ser um tratamento relativamente novo no Brasil, ainda existem alguns mitos sobre o assunto e a médica-chefe da Pró-Corpo, Adriana Benito, esclarece 14 fatos sobre o procedimento, confira:
1. O Dermaroller não é indicado somente para quem tem rugas. Esta técnica pode ser realizada para casos de melasma, rejuvenescimento, redução da queda de cabelo, diferentes graus de cicatrizes de acne, de estrias, entre outras indicações.
2. A aplicação do Dermaroller não dói. O médico aplica um anestésico tópico para diminuir a sensibilidade à puntura das microagulhas.
3. Em pouca sessões já nota-se o resultado. Mas vale lembrar que a quantidade de sessões depende do tipo de tratamento e das condições da pele. Recomenda-se uma sessão a cada quatro ou seis semanas, dependendo da finalidade desejada. Os resultados começam a ser visivelmente percebidos após a segunda ou terceira sessão, mas a maioria das pessoas já nota melhora na textura e luminosidade da pele a partir da primeira aplicação.
4. Existe mais de um tipo de rolo para realização do Dermaroller. Existem rolos que variam na quantidade de agulhas e no tamanho. A escolha do modelo vai depender do foco e da intensidade do tratamento.
5. O rolo é utilizado APENAS uma vez e APENAS por uma pessoa. Em hipótese alguma o rolo pode ser utilizado mais de uma vez e por mais de uma pessoa. O procedimento provoca sangramento na pele e o rolo fica com resíduos de sangue, que não são removidos numa esterilização.
6. O Dermaroller não pode ser realizado por qualquer pessoa. Ele até pode ser feito em casa, mas sua aplicação deve ser realizada por um profissional especialista treinado, que saberá aplicar um anestésico local, decidir a pressão certa, a forma como este equipamento deve ser deslizado na pele, entre outros cuidados.
7. Pode-se trabalhar logo depois do Dermaroller. Não é preciso se afastar das atividades cotidianas. As microlesões se fecham pouco tempo depois do procedimento. Indica-se a aplicação de um creme hidratante suavizante, pois a pele fica um pouco mais sensível, e os cuidados normais de higienização e proteção solar.
8. Deve-se evitar tomar sol depois do Dermaroller. Deve-se evitar exposição intensa ao sol, ou seja, ir à praia ou piscina nos primeiros sete dias após o procedimento deve ser feito de maneira muito cautelosa, justamente pela sensibilidade da pele.
9. O Dermaroller pode ser feito em qualquer parte do corpo. Ele pode ser feito em qualquer parte do corpo, desde que a área não esteja bronzeada ou danificada.
10. Existem contraindicações para o Dermaroller. Desde que realizado por um profissional treinado e habilitado para tal procedimento, o dermaroller é extremamente seguro. As contraindicações são em casos de gravidez, doenças sistêmicas, alteração metabólica e processos infecciosos na pele.
11. Não existe restrição de idade para fazer Dermaroller. Esse procedimento pode ser feito em qualquer idade, contanto que o tratamento seja indicado por um especialista.
12. O Dermaroller melhora manchas do melasma. Apesar de não possuir um tratamento que cure definitivamente o melasma, mas o Dermaroller reduz bastante o aspecto das manchas.
13. Quem tem pele acneica pode fazer Dermaroller. É verdade, mas é necessária uma avaliação com um profissional para que ele avalie a sua pele antes do tratamento.
14. Esse procedimento pode ser feito em pele negra. Diferente do laser de CO2 fracionado e de alguns peelings químicos, o dermaroller não despigmenta a pele, ele apenas trabalha as camadas mais superficiais e induz o colágeno.