Política de Privacidade
26 de janeiro de 2009
Rede de sustentação
21 de abril de 2009
Mostrar Todos

Corpo nas alturas

Não importa se estamos magras ou acima do peso, aquele visual treme-treme pode aparecer a qualquer momento e em qualquer região do corpo. Confira a seguir o que fazer para acabar de vez com suas chances de virar a mulher-gelatina

Por Malu Bonetto

Primeiramente, é preciso esclarecer que há dois tipos de flacidez: a dos músculos e a da pele. Os músculos ficam flácidos principalmente por causa da falta de exercícios físicos, se não são usados, ficam atrofiados e flácidos. Já a da pele ocorre quando as fibras de colágeno e elastina são afetadas pela falta de nutrientes ou oxigenação. Entre as principais causas da flacidez estão o tão conhecido efeito sanfona, sedentarismo, alimentação inadequada, fumo e o inevitável avanço de idade, já que, com o passar do tempo, o colágeno e a elastina (fibras responsáveis pela sustentação da pele) começam a enfraquecer naturalmente. Mas há também aquelas pessoas que mesmo jovens apresentam alguns sinais de flacidez no corpo devido ao fator genético. Agora, existe um ponto sobre a flacidez que é certeiro: ela atinge mais as mulheres do que os homens. Isso porque os hormônios femininos (sempre eles!) favorecem os depósitos de gordura que são responsáveis pelas formas arredondadas do corpo. Mas, não se despere! Para acabar com o fantasma da mulher-gelatina, selecionamos alguns procedimentos bem bacanas para exterminar a flacidez.

Para um resultado definitivo, aposte nas PLÁSTICAS
Lifting

O que é: é uma técnica que, basicamente, tira o excesso de pele e puxa para cima o que sobrou de tecido para acabar com a flacidez e com a queda de determinada região. Por ser realizada em várias áreas do corpo, o nome varia de acordo com o local: ritidoplastia – lifting facial, dermolipectomia dos braços – lifting dos braços, dermolipectomia das coxas – lifting das coxas e mamoplastia – lifting das mamas.
Como é: “com anestesia geral, o cirurgião faz uma incisão do menor tamanho possível na área a ser tratada, retira o excesso de pele e sutura o local com os pontos internos (que seguram a tensão) e os da pele, que servem apenas para juntar as bordas, e que na maioria das vezes também são internos e não precisam ser retirados”, explica o cirurgião plástico André Freitas G. Colaneri (SP).
Pós-operatório: a paciente deve evitar dirigir por 14 dias, esforços por 30 dias, sol por 45 dias, fazer drenagem linfática e ultrassom depois de sete dias (pelo menos dez sessões, duas vezes por semana). Geralmente o resultado pode ser notado em 30 dias, mas a cicatriz demora cerca de seis meses para amadurecer e clarear. “No caso específico do lifting de braços, evite levantar os braços por 21 dias, carregar peso por 45 dias e musculação por 60 dias. Quando a área for as coxas, evite abrir muito as pernas por 21 dias, caminhadas 30 dias, musculação e corridas 60 dias. No lifting facial é indicado fazer compressas geladas nas pálpebras por 48 horas, e não se deve tingir o cabelo e tomar banhos quentes por 21 dias”, complementa.
Preço: de R$5mil a R$9mil

Mastopexia
O que é: técnica utilizada para retirar o excesso de pele existente e levantar a mama.
Como é: é feita uma incisão, em forma de T, L, I (vertical) ou O (circular), ao redor da aréola para retirar o excesso de pele, o tecido glandular e a gordura. A anestesia usada nesse tipo de cirurgia é local, com sedação e a paciente recebe alta no mesmo dia. Na maioria dos casos, a cicatriz é de boa qualidade, e tende a ficar imperceptível e é facilmente disfarçadas sob biquínis ou blusas decotadas.
Pós- operatório: os pontos precisam ser retirados depois de sete a 15 dias, é obrigatório usar um sutiã especial de sustentação durante um mês, para ajudar na imobilização da região e na cicatrização. No primeiro mês, deve-se evitar esforços, dirigir automóveis e expor-se ao sol. Os curativos precisam ser utilizados por um período de 30 a 60 dias e os resultados definitivos só aparecem depois de um ano.
Preço: de R$ 5mil a R$9mil.

Em busca de técnicas menos invasivas? Opte pelos TRATAMENTOS
Titan
O que é:
este equipamento emite luz infravermelha que eleva a temperatura da derme (camada mais profunda da pele) a 60°C, causando um dano termal que é responsável pela remodelação do colágeno e consequente melhora da flacidez. “A derme é onde fica depositado o colágeno e a elastina que sustentam a pele. A luz infravermelha de pulso longo tem a propriedade de fazer a remodelação do colágeno, isto é, estimula a formação de colágeno novo e melhora a qualidade do colágeno já existente na derme”, explica a dermatologista Christiane Gonzaga (RJ).
Como é: logo que a paciente chega ao consultório, a região é higienizada para aplicação de um gel gelado à base de água (aquele usado para exame de ultrassonografia), que é aplicado numa temperatura fria apenas para ajudar no resfriamento da pele e para deslizar o aparelho. Depois são disparados os feixes de luz que duram em média sete segundos e o tempo de tratamento depende da extensão da área a ser tratada. Após o término da aplicação, o gel é retirado e é aplicado um gel suavizante que tem a função de acalmar a pele. “Esta luz infravermelha pode ser aplicada em diversas regiões do corpo. Na face é utilizada na área das bochechas, malar (pele do rosto que recobre o osso que faz o contorno facial) e abaixo do queixo (na papada); no corpo é utilizada na face interna dos braços (região do tríceps); na parte interna das coxas e joelhos, abdômen e glúteos. A melhor indicação para o tratamento são pessoas com grau de flacidez de leve a moderado. “É um tratamento absolutamente sem dor, não há descamação nem vermelhidão intensa. Pode ocorrer um rubor facial leve logo após a sessão, mas desaparecerá em 20 a 30 minutos”, complementa. Este tratamento não impede a rotina habitual da paciente, podendo logo após a intervenção exercer suas atividades cotidianas, pois a superfície da pele se mantém intacta.
Resultado: logo após a sessão já pode ser observada uma mudança no grau de flacidez, porém é somente após 28 dias que a formação de colágeno atinge seu pico. “Assim, é recomendado aguardar 30 dias para observar o resultado final de cada sessão. E ainda assim o colágeno é estimulado continuamente por mais seis meses. Logo, o resultado final de todo tratamento será em seis meses após a última sessão. Seus resultados são mantidos por aproximadamente de 9 a 12 meses”, complementa.
Número de sessões: três sessões com intervalo de um mês entre cada.
Preço: R$ 1,5 mil a 2,5 mil a sessão, dependendo da extensão da área a ser tratada.

Bioestimulação ativa complasma rico em plaquetas
O que é: tratamento que utiliza plasma rico em plaquetas para estimular a produção de colágeno e elastina, células responsáveis por dar sustentação e brilho à pele.
Como é: o primeiro passo é colher o sangue da paciente para depois ser levado para centrífuga, por aproximadamente 15 minutos, onde o plasma é separado. Neste espaço, é feita a assepsia da área a ser tratada e inicia-se a aplicação do plasma sanguíneo, rico em plaquetas, utilizando agulha intradérmica. “O plasma sanguíneo é capaz de estimular a produção de colágeno e elastina, células que dão sustentação à pele”, explica a dermatologista Kátia Castello Branco, da Clínica Dermatológica da Barra (RJ). Após o procedimento são aplicadas compressas geladas para aliviar a vermelhidão e em seguida a paciente é liberada para retornar à sua rotina. “As vantagens são inúmeras, pois é um tratamento que não tem nenhum efeito colateral, já que é utilizado o sangue da própria paciente e quando as células são estimuladas, não deixam cicatriz no local e regeneram as mesmas, fazendo com que elas voltem a trabalhar”. O tratamento pode ser realizado em qualquer pessoa, pois não existe risco, porém a idade ideal é a partir dos 30 anos, quando a pele já está apresentando os
primeiros sinais de desgaste.
Resultado: o plasma (PRP) é usado para flacidez por sua capacidade de estimular as células capazes de produzir colágeno, elastina e glucosaminoglicanos. O resultado em percentual varia de acordo com cada paciente, porém a média de melhora é enorme e chega a 80% para a flacidez. A partir da segunda sessão a pessoa já percebe bastante diferença na melhora do tônus facial, mas o resultado final demora entre oito e dez meses para ser notado.
Número de sessões: são indicadas três aplicações com intervalo mensal, depois três sessões a cada dois meses, em seguida de dois em dois meses para depois serem anuais. Esta fase visa a manutenção da regeneração das células já ativadas, além de novos estímulos.
Preço: cada sessão custa entre R$ 700 e R$ 1mil, de acordo com a área que vai receber o plasma.

Accent XL
O que é: aparelho de radiofrequência que trata a flacidez.
Como é: com a paciente já deitada na maca, a área a ser tratada é limpa e em seguida é aplicado óleo mineral para facilitar o deslizamento da ponteira que libera ondas de radiofrequência, elevando a temperatura da área. “O aquecimento da pele aumenta o metabolismo do tecido gorduroso e o fluxo sanguíneo, favorecendo a eliminação das toxinas e a produção de colágeno, que ajuda a pele a ficar mais firme e menos flácida”, explica o dermatologista Jardis Volpe (SP).
Resultado: a partir da quarta sessão já percebe-se a pele mais firme.
Número de sessões: entre seis e dez sessões a cada 15 dias.
Preço: R$ 450 por área tratada.

Enquanto você escolhe a melhor opção, aposte na prevenção!
> Pratique atividades físicas regularmente
> Abuse dos filtros solares: o sol destrói as fibras elásticas da pele e agrava a flacidez
> Fique de olho na balança para evitar o efeito sanfona
> Evite fumar e ingerir bebidas alcoólicas
> Consuma no mínimo Ådois litros de água diariamente para hidratar e purificar o organismo
> Seções de drenagem linfática são ótimas para estimular o organismo a eliminar toxinas através da urina
> Creminhos milagrosos com ácido retinóico, DMAE , argireline e antioxidantes ajudam a recuperar a pele

Combata a flacidez em casa
Physioplate

O que é: o aparelho que antes só existia na versão profissional, agora está disponível para uso residencial. Para auxiliar no uso correto, a Globus oferece 12 aulas gratuitas com um profissional.
Este aparelho lembra uma balança gigante e, quando está em ação, sua base oscila de maneira controlada, subindo e descendo, promovendo uma vibração benéfica.
Como é: cada vez que a máquina vibra, o músculo se contrai e alonga, recrutando um maior número de fibras musculares, promovendo, assim, seu fortalecimento. A vibração também faz com que a linfa não se acumule, produzindo uma micromassagem e, consequentemente, diminuindo edemas e aumentando a drenagem da gordura. Existem 12 posições específicas que a paciente fica durante a sessão a fim de alcançar o objetivo desejado. “As sessões priorizam o trabalho muscular e articular, juntamente com o aumento circulatório local”, explica o consultor técnico Globus Breno Moreira Leite, Sócio da Attitude Center (RJ).
Resultado: além de melhorar o tônus muscular, estimula a produção de colágeno e elástico, permitindo que a pele retorne sua elasticidade e seu aspecto mais firme.
Número de sessões: são indicadas no mínimo 12 sessões, duas a três vezes por semana. Dependendo do caso, na primeira semana já é nítida a diferença.
Preço: R$8mil.