+ sexo – estresse
21 de abril de 2009
Dentes brancos? É pra já!
28 de outubro de 2009
Mostrar Todos

Cadê as manchas?

Ter uma pele livre de marcas é o sonho de todas nós! Até porque um rosto manchado tem o aspecto envelhecido… E ninguém gosta de parecer mais velha do que realmente é. Veja a seguir quais os melhores trata mentos que acabaram de chegar nas clínicas de estética e consultórios dermatológicos e prepare-se para se ver livre, de uma vez por todas, das manchinhas

Por Malu Bonetto

As manchas surgem porque há acúmulo de melancócitos (células responsáveis pela pigmentação) em determinada área, que fica mais escura do que o restante da cútis. Existem diversos fatores que favorecem o aparecimento, entre eles, as alterações na produção de melanina, envelhecimento, infecções, distúrbios hormonais, exposição excessiva ao sol, gravidez e uso de alguns medicamentos que contém hormônios. Durante a gestação, a mais comum é o cloasma (também conhecido como melasma), manchas escuras que normalmente aparecem na face. As melanoses e sardas podem aparecer na infância em crianças muito claras (sardinhas) ou depois dos 30 anos, causadas pelo excesso de exposição solar, e manchas residuais, que normalmente são castanho avermelhadas, decorrentes de espinhas, escoriações, traumatismos, processos inflamatórios e pelos encravados. Já as manchas seborreicas são benignas, têm crescimento lento e com o tempo tornam-se ásperas e descamativas. O maior problema acaba sendo o estético, mas não há necessidade de removê-las. Muitas pessoas optam por realizar os tratamentos para eliminar as manchas no inverno, época em que a radiação solar está mais fraca, ou seja, o risco de sensibilidade e pigmentação é menor. Além disso, “diminuem os possíveis desconfortos que o tratamento descamativo poderá produzir”, diz Simone Tararan, da Clínica Renovatio (SP). Conheça, a seguir, alguns dos mais atuais tratamentos que combatem as manchas. E lembre-se que qualquer que seja o tratamento, é importante ter uma conduta bem rigorosa nos cuidados, para evitar que o quadro piore. Dentre os principais cuidados estão o uso de filtro solar; não se expor diretamente ao sol; protegendo-se com bonés, roupas adequadas, e manter a pele sempre hidratada.

PREVENIR AINDA É A MELHOR OPÇÃO, MAS SE VOCÊ JÁ AS TEM, VEJA A SEGUIR QUAIS AS TÉCNICAS MAIS EFICAZES PARA ELIMINÁ-LAS.

LUX1540, FRACTIONAL
RESURFACING LASER

Indicação: melasma e cloasma.
O que é: Laser não-ablativo com comprimento de onda de 1540nm que favorece a estimulação de colágeno de uma forma potente. É um laser fracionado, pois penetra na pele em colunas, deixando áreas ao redor não-acometidas. “Com isso, o tempo de recuperação é fantasticamente rápido, sem descamação ou vermelhidão, possibilitando ao paciente a retomada das atividades diárias rapidamente, muitas vezes no mesmo dia”, explica o dermatologista Jardis Volpe, da clinica Volpe (SP).
Vantagens e desvantagens: é um laser não-agressivo, ou seja, não há descamação da pele e pode ser utilizado em qualquer tipo de pele. A única desvantagem é o leve inchaço e o avermelhamento da pele que dura 48 horas, porém não há formação de crostas.
Número de sessões: são indicadas de três a seis sessões mensais.
Resultado: já na primeira sessão percebe-se um clareamento.
Cuidados pós-tratamento: deve-se evitar a exposição direta ao sol e usar protetor solar prépre.
Preço: R$ 1,5mil, em média, cada sessão.

TERAPIA FOTODINÂMICA – “ALA-PDT”
Indicação: melanoses, sardas e melasmas
O que é: “técnica que utiliza o ácido fotossensibilizante e o ácido aminolevulínico (ALA) para deixar a pele mais sensível à luz emitida por diodo (multiwaves) que provoca a intensa renovação das células cutâneas”, esclarece a dermatologista Ligia Kogos (sp).
Vantagens e desvantagens: é um tratamento que renova rapidamente a pele sem riscos de pigmentação, o período de recuperação é curto e os resultados podem ser mantidos por cerca de dois ou três anos.
Número de sessões: apenas uma.
Resultado: após a sessão, a pele já está mais clara, viçosa e brilhante, significantemente rejuvenescida.
Cuidados pós-tratamento: a pele se recupera em cerca de oito dias, período no qual toda a exposição ao sol, ainda que indiretamente em carros ou sob coberturas, deve ser evitada.
Preço: R$ 1,2 mil, cada sessão.

CATIOVITAL S-WHITE
Indicação: manchas hipercrômicas (escuras).
O que é: desenvolvido pelo laboratório de pesquisa mary cohr paris, o programa catiovital contém o complexe claricell, que despigmenta a melanina da superfície e inibe sua produção, além disso favorece o nascimento, crescimento e longevidade de células saudáveis. Após a exfoliação da pele, é aplicado o Essences vitales para pele pigmentada (complexo claricell + complexo de óleos essenciais em base hidrogel) associado a pro-oxygen para otimizar a oxigenação da pele. Depois é feita uma limpeza profunda para em seguida realizar uma hidratação especial com sérum gel clareador celular, com eletrodos e massagem específica. “A pele recebe um verdadeiro ‘banho’ de ativos clareadores iônicos, que penetram na pele graças as cargas positivas do aparelho catiovital. para finalizar é aplicado um outro sérum clareador celular e creme clareador celular s-white”, explica a terapeuta de beleza Marisa Cardoso Trielli, da Mary Cohr (SP).
Vantagens e desvantagens: clareia e uniformiza a pele, previne o aparecimento de novas manchas, renova a epiderme.
Número de sessões: oito sessões semanais.
Cuidados pós-tratamento: uso constante de filtro solar.
Preço: R$ 210, em média, cada sessão.

APLICAÇÃO INTRADÉRMICA DE ÁCIDO TRANSEXAMICO
Indicação: para melasmas e manchas hiperpigmentadas.
O que é: tratamento que envolve a aplicação intradérmica do ácido em baixa concentração (quinzenalmente), aplicação tópica do ácido em alta concentração (semanalmente) e aplicação diária, em casa, do ácido em média concentração. “é importante intercalar os dias da aplicação intradérmica e tópica, apenas a caseira deve ser feita diariamente”, explica a dermatologista Cássia Michelin (SP).
Vantagens e desvantagens: tratamento eficiente com baixo custo.
Número de sessões: a primeira etapa deve ser feita quinzenalmente, num total de quatro a oito sessões. Na segunda são dez a 20 semanalmente, e a terceira aplica diariamente.
Resultado: em duas semanas já se percebe um clareamento.
Cuidados pós-tratamento: evitar exposição solar prolongada e uso constante de fator de proteção solar.
Preço: primeira etapa R$ 260 cada sessão, segunda R$ 170 cada, e o creme custa em média R$  80.

LASER TRINITI
Indicação: para todos os tipos de manchas.
O que é: aparelho com três ponteiras que combinam diferentes tecnologias. “para remover os pigmentos/manchas é indicado o uso da ponteira do laser fracionado de ação profunda, que combina luz pulsada e frequência bipolar. O laser Triniti age nas manchas, primeiro formando uma fina casquinha mais escura que a mancha, e em um ou dois dias a casquinha vira uma areinha, como no peeling, a mancha fica mais clara ou desaparece totalmente”, explica a dermatologista Patricia Rittes (SP).
Vantagens e desvantagens: apesar de ser um tratamento caro, não agride a pele e permite o retorno às atividades normais no mesmo dia.
Número de sessões: de três a quatro sessões mensais.
Resultado: manchas mais profundas precisam de mais sessões, mas se for superficial, logo na primeira aplicação já aparecem os resultados.
Cuidados pós-tratamento: não se deve expor ao sol durante o tratamento e após finalizado usar filtro solar 60.
Preço: de R$ 1, 2 mil a R$ 1,5 mil, cada sessão.

PEELING DE MELANIN
Indicação: manchas solares e senis.
O que é: tratamento que promove a descamação da tez e clareamento das manchas. A pele a ser tratada é higienizada com uma substância adstringente (desengordurante). “depois aplica-se, de maneira uniforme e homogênea, o melanin que possui elementos exfoliantes e agentes clareadores para o tratamento de manchas de pele. Deixa agir por seis horas e depois lava a pele. para finalizar á aplicada uma solução calmante”, explica o dermatologista Abdo Salomão Jr., da rede Onodera (SP).
Vantagens e desvantagens: além de eliminar as células mortas e devolver o viço à pele, clareia as manchas.
Número de sessões: no mínimo quatro semanais.
Resultado: a partir da terceira sessão já se percebe uma melhora da textura da pele e das manchas mais claras.
Cuidados pós-tratamento: utilizar protetor solar de três em três horas e usar creme noturno anti-age.
Preço: sob consulta.

Técnica de camuflagem
Pedimos a Marrie Carraro, maquiadora oficial da marca francesa Bourjois, no Brasil, para dar dicas de como arrasar no make e, de quebra, esconder aquelas manchas que atrapalham o visual. O primeiro passo é aplicar a base para uniformizar a pele e atenuar as manchas. Se o produto for líquido, ele deve ser aplicado com um pincel para a textura ficar mais homogênea. Nas áreas que houver manchas, o ideal é repetir a aplicação da base. No caso do compact foundation, a aplicação acontecerá da mesma maneira, só que neste caso a aplicação é efetuada apenas com a esponja que já vem com este tipo de produto. Em seguida, é preciso passar um corretivo no tom mais aproximado da pele e aplicar nas áreas manchadas. Após, aplique um corretivo com tom mais claro por cima para iluminar o local. Para garantir melhor cobertura, espalhe pó facial em toda a face e reaplique sobre a mancha com leves toques. Ah, a expert revelou uma dica sensacional: “quem tem manchas na área das bochechas deve optar por blushes mais rosados e claros com iluminação. Fuja dos marrons, pois eles chamam mais atenção para o local.” Então, enquanto você não elimina as manchas, parta para o make de cobertura perfeita.