Cheia de Curvas
15 de março de 2017
Hora da Marmita
15 de março de 2017
Mostrar Todos

#BumbumNaNuca

Bumbum durinho e empinado em apenas 40 minutos. Isso é o que promete a malha sustentadora, novidade que está dando o que falar no universo da cirurgia plástica.

Por: Malu Bonetto

Que mulher não gostaria de resolver o problema do derrière caído ou desavantajado de maneira rápida e sem sofrimento? Provavelmente, todas! Entre as técnicas mais requisitadas para conquistar esse visual, estão os implantes de silicone, mas o pós–operatório é relativamente incômodo. Só que para a felicidade da ala feminina, há uma novidade que promete tornar a bus-ca pelo bumbum perfeito menos “dolorida”. Estamos falando da malha sustentadora para os glúteos, que promete driblar os efeitos da gravidade, do emagrecimento drástico, dar um novo efeito ao contorno corporal e, o melhor, o resultado é imediato. Mas, atenção, segundo o cirurgião plástico André Eyler (RJ), a cirurgia para a colocação da malha sustentadora só é indicada para quem sofre com flacidez de leve a moderada e tem glúteos de pequeno a médio volume, já que a durabilidade da sustentação aumenta se o peso dos glúteos for menor.

Por dentro da técnica

Assim como todo procedimento cirúrgico, o primeiro passo é fazer a assepsia da pele. Depois, aplica-se a anestesia local, e o cirurgião plástico faz três incisões bem pequeninas acima do músculo glúteo – mais precisamente na região do tecido gorduroso –, e introduz, com ajuda de uma microcânula oca, a malha de sustentação, que é composta por fios de polipropileno. “Essa malha envolve a região, e cada uma de suas pontas é presa internamente, formando um triângulo, como uma espécie de ‘calcinha interna’, que segurará e manterá firme a nádega”, complementa o Dr. Eyler.

A tela, então, se torna um ligamento de sustentação dos tecidos e vai remodelar o formato do bumbum ao suspender a gordura glútea e promover um lifting temporário na musculatura da região. Após a colocação da tela, o cirurgião faz uma sutura bem pequena e o paciente pode ir embora andando normalmente, sentindo apenas um desconforto bem leve. “O polipropileno não faz mal ao organismo, tanto que é utilizado em outros tipos de procedimento há quase 70 anos, como, por exemplo, em cirurgias cardíacas e de hérnia”, diz o cirurgião plástico Ricardo Cavalcanti Ribeiro, diretor do Instituto Carlos Chagas (RJ).

Vantagens e desvantagens

O procedimento para a implantação da malha sustentadora de-mora de 40 minutos a uma hora, é feito sob anestesia local e não há a necessidade de internação. No mesmo dia, a paciente já nota o bumbum mais arrebitado, e esse resultado dura de três a quatro anos. E, o melhor, a cicatriz é mínima e, geralmente, fi ca do tamanho de uma pinta.

O polipropileno, material do qual é feita a malha, não provoca reação alérgica e nem é rejeitado pelo organismo. Mas vale ressaltar que “como a malha de fio de polipropileno é inabsorvível e não biodegradável, o material permanece no organismo, embora seu efeito seja relativamente temporário. Deste modo, não tem como remover o produto da região em que foi inserida a malha. E eu não recomendo que o procedimento seja realizado várias vezes, porque o paciente terá dentro do organismo o material numa proporção significativa”, alerta o cirurgião plástico André Eyler. A técnica é recomendada apenas para quem tem flacidez, no máximo, moderada nos glúteos. As donas de bumbuns muito avantajados e extremamente flácidos não irão ter um resultado satisfatório. Além disso, se a pessoa que colocou a malha sustentadora engordar, ela irá perder o seu efeito.

Cuidados antes e depois

Assim como qualquer intervenção cirúrgica, antes de realizá-la, é preciso fazer exames clínicos, como hemograma completo, eletrocardiograma e teste de coagulação. Já depois da cirurgia, a região pode ficar um pouco dolorida, arroxeada e com edemas, causando um pouco de desconforto. Por isso, são prescritos analgésicos e é recomendado dormir de bruços nos dois dias após o procedimento.

Na primeira semana, recomenda-se evitar pegar peso e fazer esforço, já a prática de exercícios físicos deve ser feita cerca de 15 dias após o procedimento, para aumentar a circulação sanguínea no local, ajudar a reduzir as dores e para que a malha se acomode o quanto antes no corpo. E, claro, manter uma alimentação balanceada para evitar o temido efeito sanfona é essencial para manter o resultado por mais tempo.

TOQUE ESPECIAL

Bumbum durinho e empinado não combina com celulite. Então, aposte nos cosméticos que combatem os furinhos, para exibir um derrière perfeito.

  • Everbe Celulite, Everbe, R$ 109. Como associa a cafeína com o silício ativo e extrato de castanha da índia, tem ação anti-inflamatória e reduz os edemas e inchaços no corpo.
  • Body-Contouring Oil for Infi ltrated Cellulite, Nuxe, R$ 175. A combinação do óleo de gergelim orgânico, avelã e macadâmia com o extrato de cacau reduz a aparência de casca de laranja e deixa a pele mais firme.
  • Body Lift, Clarins, R$ 329. Além do efeito lifting, age contra a celulite antes mesmo de seu surgimento, melhorando a firmeza, microcirculação e hidratação da pele.
  • Anticelulite Slimissime 360°, Lancôme, R$ 379. Enriquecido com micropartículas de pérola, deixa a pele luminosa e uniforme, além disso, combater a celulite existente.
  • Sérum Celslim 8, Anna Pegova, R$ 186. Com 8% de cafeína ativa, estimula a quebra da gordura localizada e inibe a formação de novos adipócitos.
  • Slim Precision, Germaine de Capuccini, R$ 231. Enquanto o ginko biloba possui ação lipolítica e ativa a circulação sanguínea, o extrato de brusco aumenta a resistência dos vasos e os extratos de limão e vara de ouro contribuem para a redução de inchaço.
  • Lipofeme Nano Shower, Extratos da Terra, R$ 139. Com óleo de camellia sinensis, ácido gálico e óleo de cártamo, tem ação desintoxicante, termogênica e anti-inflamatória.
  • Solutions Cellu-Defy, Avon, R$ 51. Formulado com extrato da folha de carambola, ameniza as celulites mais resistentes e potencializa a queima de gordura localizada.
  • Sérum Corporal Anticelulite Ciclos, Racco, R$ 100. Com DMAE, cafeína vetorizada e silício orgânico, tem ação anticelulite e lipoescultora.
  • Celluli Eraser, Biotherm, R$ 229. A associação de cafeína pura e extrato de algas coralinas estimula a degradação de gordura e, simultaneamente previne, a formação de nova gordura corporal.